Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Toffoli manda Geddel Vieira Lima para prisão domiciliar

Ex-ministro tem problemas de saúde e deixará a prisão para evitar riscos de contágio por coronavírus

Por Robson Bonin - Atualizado em 15 jul 2020, 08h57 - Publicado em 15 jul 2020, 08h03

O presidente do STF, Dias Toffoli, atendeu a um pedido da defesa de Geddel Vieira Lima, 61 anos, e autorizou que o ex-ministro cumpra pena em regime domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica, depois de um detalhado laudo médico atestar uma série de problemas de saúde de Geddel.

O ex-ministro chegou a apresentar suspeitas de contaminação pelo coronavírus, que foram descartadas em contraprova. Segundo Toffoli, informações médicas do Centro de Observação Penal “não deixam dúvidas de que o requerente, não só integra o grupo de risco, como apresenta comorbidades preexistentes que evidenciam seu fragilizado estado de saúde, com risco real de morte”.

ASSINE VEJA

Vacina contra a Covid-19: falta pouco Leia nesta edição: os voluntários brasileiros na linha de frente da corrida pelo imunizante e o discurso negacionista de Bolsonaro após a contaminação
Clique e Assine

“O documento em questão certificou, ainda, que o Centro de Observação Penal na Bahia, onde o requerente se encontra custodiado, não dispunha de condições para o tratamento do preso, por pertencer ele ao grupo de risco”, registra Toffoli.

Geddel até hoje não explicou a origem da fortuna de 51 milhões de reais encontrada pela Polícia Federal em malas de dinheiro num apartamento em Salvador.

Publicidade