Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Tese da ilegalidade

A pedido de Ricardo Ferraço, a consultoria do Senado preparou uma nota técnica sobre a suposta ilegalidade do exercício da advocacia por Luiz Edson Fachin, quando ele também era procurador do Paraná. Ferraço foi o primeiro a levantar a lebre, na semana passada (leia mais aqui). O parecer concluiu que, tendo Fachin tomado posse em março […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 01h27 - Publicado em 7 Maio 2015, 11h56
Fachin

Nota técnica do Senado diz que Fachin não podia advogar

A pedido de Ricardo Ferraço, a consultoria do Senado preparou uma nota técnica sobre a suposta ilegalidade do exercício da advocacia por Luiz Edson Fachin, quando ele também era procurador do Paraná. Ferraço foi o primeiro a levantar a lebre, na semana passada (leia mais aqui).

O parecer concluiu que, tendo Fachin tomado posse em março de 1990, quando já se encontrava em vigor a proibição de advogar, fixada pela Constituição paranaense de 1989, a sua atuação na advocacia privada concomitante com a de procurador do Estado viola a lei – o que Fachin nega.

O autor da nota é o consultor João Trindade Cavalcante Filho.

Continua após a publicidade

Publicidade