Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Simone Tebet diz que atraso em sabatina caracteriza abuso de poder

Sem citar Davi Alcolumbre nominalmente, a senadora disse que sabatinar o indicado ao STF é dever e não direito do presidente da CCJ

Por Gustavo Maia Atualizado em 13 out 2021, 09h00 - Publicado em 13 out 2021, 09h05

A senadora Simone Tebet mandou na manhã desta quarta-feira um recado duro para Davi Alcolumbre, presidente da CCJ do Senado que mantém na geladeira da comissão a indicação de André Mendonça ao STF.

Sem citar o colega nominalmente, ela declarou, pelas redes sociais, que o “atraso injustificado” para pautar a sabatina do escolhido do presidente da República, caracteriza abuso de poder. E apontou que a medida é um dever e não direito do presidente da CCJ — posto que ela ocupou nos últimos dois anos.

“A indicação ao STF é do PR e obedece a critérios constitucionais. Cabe à CCJ sabatinar. Não é direito, mas dever do presidente da Comissão pautar. Numa democracia, o poder é o da soberania do plenário. O atraso injustificado, sem motivação, caracteriza abuso de poder”, escreveu Simone.

A indicação de Bolsonaro do ministro “terrivelmente evangélico” para o Supremo completou três meses nesta quarta-feira.

Continua após a publicidade
Publicidade