Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Senadora segue no partido dois meses após anunciar sua desfiliação

Rose de Freitas bateu de frente com o líder do Podemos, Álvaro Dias, e anunciou que estava de saída

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 23 nov 2020, 20h11 - Publicado em 24 nov 2020, 11h21

Rose de Freitas comprou uma briga de grandes proporções com seu partido, o Podemos, ao apresentar um projeto que abre a possibilidade de os presidentes de Câmara e Senado disputarem a reeleição numa mesma legislatura, algo vedado pela Legislação hoje.

A proposta era tudo o que desejava Davi Alcolumbre, atual mandatário do Senado e adversário de Álvaro Dias, o presidente do Podemos.

Como era de supor, o caldo entornou em cima de Rose de Freitas.

O Podemos anunciou a abertura de um processo disciplinar contra a senadora. Ela reagiu. Fez um dizendo que não se submeteria a cerceamento de liberdade e prometeu se desfiliar. Isso aconteceu no final de setembro.

Passados dois meses e meio, o Podemos não a expulsou tampouco a excelência cumpriu a promessa de deixar a legenda.

Continua após a publicidade
Publicidade