Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ricardo Barros vai se encontrar com presidente do Paraguai

É uma boa oportunidade para discutir o contrabando de cigarros no Brasil, mas não deve entrar na pauta

Por Pedro Carvalho 19 out 2017, 15h34

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, vai se encontrar nesta semana com o presidente do Paraguai, Horácio Cartes, em evento do Lide no país sulamericano. Entre troca de gentilezas e palavras simpáticas, o delicado cenário de contrabando de cigarros no país não deve entrar na pauta das autoridades.

Quase metade (48%) de todo mercado nacional de cigarro é dominado por marcas ilegais, principalmente de origem paraguaia. Além do óbvio, outro problema é a composição química desses produtos: são ainda mais nocivos para a saúde que os fumos nacionais, pois não seguem algumas diretrizes estabelecidas pela Anvisa e Vigilância Sanitária.

Vale lembrar que o próprio presidente Cartes tem interesse neste comércio, uma vez que a principal marca que invade nossas fronteiras, o Eight, é fabricado pela Tabesa, empresa do Grupo Cartes.

Publicidade