Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Quatro anos após impeachment de Dilma, PT reata com MDB

Petistas anunciam apoio a Baleia Rossi na disputa pela presidência da Câmara

Por Mariana Muniz Atualizado em 4 jan 2021, 18h35 - Publicado em 4 jan 2021, 18h34

Quatro anos após o impeachment de Dilma Rousseff, o PT reatou com o MDB e anunciou nesta segunda-feira o apoio formal à candidatura de Baleia Rossi à presidência da Câmara dos Deputados. O partido foi um dos algozes da petista na Câmara, que à época era comandada por Eduardo Cunha.

Ao anunciar o ingresso ao bloco de Baleia Rossi (MDB-SP), formado por 11 partidos, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que a “aliança é necessária para derrotar as pretensões de Jair Bolsonaro de controlar a Câmara dos Deputados”.  De acordo com o partido, o candidato firmou uma série de compromissos com a legenda.

Baleia Rossi é apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ), que lidera um bloco de oposição à candidatura do governo de Jair Bolsonaro, representada por Arthur Lira (PP-AL). O deputado é muito próximo ao ex-presidente Michel Temer.

Em nota, o PT disse ainda ter “bastante claro” que a união com partidos dos quais divergem politicamente “se dá exclusivamente em torno da eleição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, não se estendendo a qualquer outro tipo de entendimento, muito menos às eleições presidenciais”.

Ainda segundo a nota, o partido “continuará lutando pelo impeachment de Jair Bolsonaro e pelo resgate dos direitos políticos e cidadãos do ex-presidente Lula”.

Continua após a publicidade

Publicidade