Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PSL e DEM terão convenção conjunta para definir fusão dos partidos

Futura legenda deverá ser a maior do país e atrair eleitores desiludidos com Bolsonaro

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 28 set 2021, 17h33 - Publicado em 28 set 2021, 17h19

A fusão entre o PSL e o DEM tem caminhado a passos largos. As cúpulas dos partidos realizam, na próxima semana, uma convenção nacional conjunta para deliberar sobre o movimento que deverá criar a maior sigla do país.

No evento, que acontece no dia 6 em Brasília, serão aprovados os projetos comuns de Estatuto e o programa da nova legenda. Também deverá ser eleita a Comissão Executiva Nacional Instituidora, órgão nacional que promoverá o registro do partido.

Apesar de contar com integrantes do governo de Jair Bolsonaro, como Onyx Lorenzoni e Tereza Cristina, o DEM encaminhou a fusão com fortes discursos contra o atual momento de polarização política no país.

A nova sigla tentará se apresentar como alternativa a Lula e Bolsonaro, sobretudo entre eleitores de direita e centro-direita desiludidos com o atual presidente da República.

Recentemente, o Radar mostrou como será a configuração do novo partido, com Luciano Bivar na presidência e ACM Neto de secretário-geral.

Continua após a publicidade
Publicidade