Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que disse Fux a Bolsonaro no particular desta semana

'Se isso não parar, o tribunal vai se unir contra o senhor', disse o presidente do Supremo sobre os ataques do chefe do Planalto a Barroso

Por Robson Bonin Atualizado em 16 jul 2021, 11h28 - Publicado em 16 jul 2021, 07h12

No fim de semana passado, depois de Jair Bolsonaro soltar os cachorros para cima do ministro Luis Roberto Barroso — inclusive com ofensas pessoais –, os colegas de STF do presidente da Justiça Eleitoral conversaram sobre como reagir. A posição comum no território sempre dividido do Supremo era de que o presidente havia passado de todos os limites e precisaria ser confrontado com igual vigor. Nota oficial não bastaria. Os ministros pediram que o recado fosse dado “olho no olho”.

E assim foi feito por Fux. Na segunda, o presidente do Supremo, usando um tom conciliador, ponderou com Bolsonaro que “todo o tribunal ficou incomodado” com o nível de agressividade adotado contra Barroso e que a situação era muito séria.

LEIA TAMBÉM: Escalada de ataques de Bolsonaro ao STF provoca reação inédita na Corte

“Do jeito que está, não dá mais. Não é só com Barroso. O tribunal todo está incomodado. Presidente, se isso não parar, o tribunal vai se unir contra o senhor. O que é muito ruim. Perder o contato total com o tribunal, com todos contra”, disse Fux ao presidente, segundo relato de colegas de Corte.

Com tantos problemas familiares e de governo no STF, Bolsonaro entendeu quando Fux disse: “Todo mundo vai ficar contra”. Até rezou um Pai-Nosso na saída.

Continua após a publicidade
Publicidade