Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Não houve corrupção sistêmica na Petrobras’, diz Gleisi

Versão da presidente do PT sobre os escândalos descobertos pela Lava-Jato foi apresentada no início da entrevista coletiva de Lula, em Brasília

Por Gustavo Maia Atualizado em 8 out 2021, 13h01 - Publicado em 8 out 2021, 12h38

Em um discurso de abertura da entrevista coletiva que Lula concede neste momento, em Brasília, a deputada federal Gleisi Hoffmann decidiu apresentar a versão do PT sobre os escândalos de corrupção descobertos pela Operação Lava-Jato na Petrobras.

O petismo que vai disputar as próximas eleições trata o brasileiro como ignorante. A roubalheira instalada pelo partido nos governos de Lula e Dilma Rousseff, fartamente provada pela Lava-Jato, seguirá sendo negada pelo PT. Segundo a presidente nacional do partido, “não houve corrupção sistêmica” na estatal, apenas “atos ilícitos” praticados por alguns que delataram ou se autoincriminaram.

A petista disse ainda que nenhum contrato da Petrobras foi superfaturado e pediu aos jornalistas presentes que promovessem um debate entre os integrantes da força-tarefa e o ex-juiz federal Sergio Moro. “Porque nós queremos debater”, justificou.

“Quem praticou atos ilícitos na Petrobras, quem delatou, quem se autoincriminou, que responda os seus processos, mas não houve corrupção sistêmica na Petrobras. Aliás, um dado pra vocês: a Petrobras só teve prejuízo em 2014, e foi um prejuízo contábil, por reavaliação de ativos, aliás imposta pela Pricewaterhouse a pedido da Lava-Jato”, afirmou a líder petista.

“Nenhum contrato da Petrobras foi superfaturado. E isso não sou eu que tô dizendo, quem diz isso são as auditorias feitas nos contratos. A Petrobras é uma empresa de capital aberto, opera inclusive na Bolsa de Valores de Nova York, e esses contratos estavam corretos. Portanto, não houve desvio de dinheiro da Petrobras. Isso é importante dizer, porque uma mentira fica sendo repetida e vai criando nas pessoas a ideia que não deve ser criada”, acrescentou Gleisi.

Para concluir, antes de passar a palavra pra Lula, ela refutou a ideia de que Petrobras era um anto de corrupção e comparou a situação nos governos do PT com a atual, sob Jair Bolsonaro.

“Mas na nossa época a gasolina era barata, na nossa época o óleo diesel era barato, na nossa época o gás de cozinha era barato. Eu gostaria de saber como é que se explica hoje, que a Petrobras é um brinco, o preço da gasolina, o preço do óleo diesel, o preço do gás de cozinha. Tem muita coisa errada que tá acontecendo nesse país”, disse a deputada.

Continua após a publicidade

Publicidade