Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

MPF diz que braço direito de Nuzman mentiu em depoimento

Procuradores afirmam que houve bloqueio à investigação

Por Ernesto Neves Atualizado em 5 out 2017, 13h05 - Publicado em 5 out 2017, 11h20

Os procuradores da Lava-Jato no Rio afirmaram que Leonardo Gryner, ex-diretor do Comitê Olímpico Brasileiro e principal aliado de Carlos Nuzman, mentiu durante depoimento concedido à justiça.

Gryner havia afirmado que pouco conhecia o empresário Arthur Soares, o “Rei Arthur”. Só que os procuradores encontraram emails que mostram correspondência frequente entre os dois.

“O mesmo se diga em relação Leonardo Gryner, que aparentemente mentiu em seu depoimento prestado aos membros da Força Tarefa da Lava Jato ao dizer, sobre o investigado Arthur Cesar Soares Filho que esteve com ele uma única vez em 2009. Ao contrário do que quis informar, e-mails arrecadados por decisão judicial revelaram um relacionamento muito mais próximo, inclusive com encontro regular”, afirmaram os procuradores.

“Sem dúvida o comportamento do representado Leonardo Gryner, tão envolvido com os fatos ilícitos antes descritos e com a gigantesca Orcrim que vem sendo investigada, reforça a suspeita trazida pelo MPF de que seu relacionamento é
muito mais estreito com o investigado Arthur Soares, que encontra-se foragido apesar de ter sua prisão preventiva decretada, e que é aparentemente um dos mais influentes membros da Organização Criminosa sob investigação, pois seguramente é um dos investigados com maior disponibilidade de recursos financeiros”, diz o MPF.

Continua após a publicidade

Publicidade