Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Grupo educacional de Lemann quer fechar 2021 com 70% de mulheres

O Eleva Educação quer alcançar 7.000 colaboradoras até o fim do ano

Por Gustavo Maia Atualizado em 19 jul 2021, 14h37 - Publicado em 19 jul 2021, 16h30

O grupo Eleva Educação, um dos principais da rede privada no Brasil, estabeleceu como meta chegar ao fim de 2021 com 70% de mulheres no seu quadro de colaboradores. Com cerca de 10 mil empregados, o Eleva tem o bilionário Jorge Paulo Lemann como um dos principais acionistas. Atualmente, a participação feminina é de 68%.

No nível de alta liderança, 43 dos 93 gerentes executivos e diretores são mulheres. Já no Conselho de Administração, são duas entre os nove integrantes.

Os índices chegam a ser o dobro da prática do setor, segundo relatório do BTG — 10% de mulheres em conselho, 17% na alta liderança.

O grupo, aliás, lançou neste ano o Programa de Diversidade, Equidade e Inclusão, que promoverá atração, desenvolvimento e capacitação de todos os 4.5 mil colaboradores administrativos na temática, direcionada a questões de raça e etnia, gênero, LGBT+ e pessoas com deficiência.

Continua após a publicidade
Publicidade