Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

E o Lula?

Marcos Valério pediu, no início da noite de terça-feira, sua absolvição de todas as acusações a que responde no processo do mensalão. Nas 148 páginas de alegações finais entregue ao Supremo, a defesa de Valério rebate todos os delitos que lhe foram imputados: corrupção ativa, peculato, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e (ufa!) formação […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 10h50 - Publicado em 8 set 2011, 16h57

Advogado de Valério questiona ausência de Lula em processo do mensalão

Marcos Valério pediu, no início da noite de terça-feira, sua absolvição de todas as acusações a que responde no processo do mensalão. Nas 148 páginas de alegações finais entregue ao Supremo, a defesa de Valério rebate todos os delitos que lhe foram imputados: corrupção ativa, peculato, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e (ufa!) formação de quadrilha. Parece missão impossível. Mas tarefa de advogado de defesa é mesmo essa.

No início da argumentação, o advogado de Valério, Marcelo Leonardo, sustenta que foi dada uma “dimensão exagerada” a seu cliente. Coisa que não ocorreu, segundo Leonardo, com outras pessoas, inclusive Lula.

Afirma o advogado:

– É raríssimo caso de versão acusatória de crime em que o operador do intermediário aparece como a pessoa mais importante da narrativa, ficando mandantes e beneficiários em segundo plano, alguns, inclusive, de fora da imputação, embora mencionados na narrativa, como o próprio ex-presidente Lula.

De alguma forma, Leonardo tenta, portanto, levar Lula para o centro da arena.

Continua após a publicidade
Publicidade