Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dilma e os diplomatas

A propósito, o clima no Itamaraty em relação a Dilma melhorou. As agendas com Obama, Putin e Angela Merkel ajudaram a dissipar uma ideia que beirava o consenso entre os diplomatas: de que Dilma passou a dar mais importância à política externa. Mas não só isso. Outro dia, na formatura de uma turma de novos […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 00h36 - Publicado em 28 ago 2015, 17h24
Itamaraty: expectativa em nova fase da política externa no segundo mandato de Dilma

Itamaraty: expectativa em nova fase da política externa no segundo mandato de Dilma

A propósito, o clima no Itamaraty em relação a Dilma melhorou.

As agendas com Obama, Putin e Angela Merkel ajudaram a dissipar uma ideia que beirava o consenso entre os diplomatas: de que Dilma passou a dar mais importância à política externa. Mas não só isso.

Outro dia, na formatura de uma turma de novos diplomatas do Instituto Rio Branco, Dilma agiu de forma bem diferente ao que fez em 2012.

Eram outros tempos. Com popularidade estratosférica e num Itamaraty comandado por Antonio Patriota (um chanceler com quem sempre se estranhou), Dilma sequer posou para a foto oficial com os alunos.

Desta vez, na era da popularidade de um dígito, posou para foto, conversou com os jovens diplomatas e fez afagos a Mauro Vieira.

Continua após a publicidade

Publicidade