Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputados do Rio querem apoio para criar CPI da água imprópria

Iniciativa é dos bolsonaristas Alana Passos e Anderson Moraes

Por Mariana Muniz Atualizado em 29 jan 2020, 15h16 - Publicado em 29 jan 2020, 14h16

Na última semana do recesso na Assembleia Legislativa, os bolsonaristas Alana Passos e Anderson Moraes começaram a buscar apoio dos demais deputados para criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a responsabilidade da Cedae pela água fornecida com cheiro, sabor e odor alterados. A dupla precisa de 24 assinaturas para protocolar o pedido quando a Alerj voltar aos trabalhos, na próxima terça-feira.

De acordo com o requerimento, a comissão também vai tratar das medidas para ressarcir os consumidores que foram obrigados a comprar água mineral durante os mais de 20 dias em que geosmina – composto orgânico produzido por algas – afetou a qualidade da água que chega nas torneiras.

A CPI também vai apurar a demissão de 54 engenheiros de carreira e propor o retorno deles à estatal. Além disso, a comissão visa avaliar os danos à imagem da companhia em um cenário de concessão dela à iniciativa privada. 

Publicidade