Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputados de comissão externa do MEC cobram suspensão do Enem

Segundo parlamentares, crise gerada pelo coronavírus agravou as desigualdades educacionais, com impacto direto nos estudantes sem internet de qualidade

Por Manoel Schlindwein 7 Maio 2020, 15h32

Os parlamentares membros da Comissão Externa de Acompanhamento do Ministério da Educação publicaram uma nota cobrando a suspensão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previsto para novembro deste ano. Segundo os deputados, manter o cronograma “contribui para o aprofundamento de desigualdades já tão latentes no Brasil”.

A nota afirma que o ministério “mostra-se distante da realidade” e que, “sem uma política nacional coordenada, estados e municípios têm o desafio de enfrentar os desdobramentos da pandemia na educação”.

Os deputados observam ainda que “não é possível e nem justo exigir o mesmo nível de aprendizagem em uma avaliação nacional para estudantes da rede particular e para os rede pública, sobretudo para os menos privilegiados, sem amparo em sua maioria e sem acesso à internet”.

O grupo suprapartidário apoia o PDL n° 167/2020, que suspende o edital do exame nacional, bem como a urgência na votação deste projeto. Assinam a nota os deputados João Campos (PSB-PE), Felipe Rigoni (PSB-ES), Tabata Amaral (PDT-SP), Eduardo Bismarck (PDT-CE), Luísa Canziani (PTB-PR), Professor Israel (PV-DF) e Aliel Machado (PSB-PR).

O Projeto de Decreto Legislativo nº 167/2020, pronto para ser apreciado no plenário, prevê o adiamento da prova e discussão de novas datas. Segundo dados do Comitê Gestor de Internet no Brasil, 58% das casas no país não têm acesso a computadores e 33% não dispõem de internet.

Continua após a publicidade
Publicidade