Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Como Bolsonaro atua para boicotar o trabalho de Tarcísio na Infraestrutura

Presidente faz gol contra o governo toda vez que mistura o trabalho técnico do ministro com o discurso eleitoral bolsonarista

Por Robson Bonin Atualizado em 7 Maio 2021, 19h34 - Publicado em 9 Maio 2021, 14h25

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, é um dos poucos auxiliares de Jair Bolsonaro que conseguem produzir notícias positivas ao Planalto nessa crise econômica e sanitária que tomou o país com a pandemia.

Freitas usa a fama de técnico, não de político, para abrir portas nas mais diferentes bancadas partidárias do Congresso e seguir tocando obras país afora mesmo com poucos recursos.

A falta de ambições eleitorais do ministro também ajuda nas disputas que o governo trava com gigantes dos setores portuário, de ferrovias e de pedágios rodoviários, por exemplo, ao propor novos projetos que fragilizam antigos monopólios.

É por causa de tudo isso que Freitas, segundo aliados próximos, sofre calado — não dirá a Bolsonaro, claro — toda vez que o presidente da República associa o nome dele a algum projeto eleitoral para 2022.

A ideia de Bolsonaro em lançar o chefe da Infraestrutura ao governo de São Paulo, por exemplo, só atrapalha o trabalho de Freitas. É mais um gol contra de Bolsonaro, entre tantos outros no governo.

Continua após a publicidade
Publicidade