Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com base implodindo, Maia conta votos para anunciar apoio a Aguinaldo

Presidente da Câmara contabiliza se perda com a indicação no seu grupo é compensada, ou minorada, com adesões da esquerda

Por Evandro Éboli Atualizado em 14 dez 2020, 21h07 - Publicado em 15 dez 2020, 06h04

O líder da Maioria, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), é o nome preferido de Rodrigo Maia para disputar sua sucessão. Não é mais novidade. A dificuldade está em sacramentar a indicação. A ciumeira que corre solta.

Maia está envolto em contatos com possíveis apoiadores, contabiliza defecções e faz sua matemática.

Se fechar mesmo com Aguinaldo, o presidente da Câmara avalia quantos votos perde com o MDB, o Republicanos e também do DEM, que, respectivamente, concorrem nesse grupo com Baleia Rossi, Marcos Pereira e Elmar Nascimento.

E, por outro lado, faz as contas de quantos votos ganha na oposição com o nome de Aguinaldo, o que teria menos resistência na esquerda.

O que Maia tenta é reduzir o dano.

 

Continua após a publicidade
Publicidade