Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com aval de Bolsonaro, governo decide tirar cinemateca de SP

Senador do DF foi encarregado de buscar espaços e já há empresários interessados em bancar a nova cinemateca em Brasília

Por Robson Bonin - Atualizado em 20 jul 2020, 14h11 - Publicado em 20 jul 2020, 14h12

A disputa em torno da cinemateca acelerou nos bastidores do governo. Depois do entrevero entre servidores do Ministério do Turismo e da entidade que administra o acervo em São Paulo, Jair Bolsonaro autorizou o ministro Marcelo Álvaro Antônio e o secretário de Cultura, Mário Frias, e colocarem de pé a transferência do órgão para Brasília.

O movimento foi revelado pelo Radar na semana passada. A condição imposta por Bolsonaro para tocar o tema foi que a mudança não gerasse novos custos ao governo. Nesse ponto é que entra o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), escalado para auxiliar o governo na busca de parceiros e de um local para a instalação da nova cinemateca na capital federal.

“É um patrimônio nosso, né. Estou tentando identificar um local para poder disponibilizar ao Ministério do Turismo. Vamos encontrar uma forma de buscar patrocinadores para não pesar para o Estado. Temos o CCBB do Banco do Brasil, por exemplo, e outras opções de lugares dentro do patrimônio público da União”, diz Izalci.

Publicidade