Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Agressor fez posts contra Bolsonaro

Polícia diz que Adelio Bispo de Oliveira confessou ter esfaqueado o candidato nesta quinta-feira

Por Ernesto Neves Atualizado em 6 set 2018, 18h28 - Publicado em 6 set 2018, 17h02

Preso após esfaquear Jair Bolsonaro, Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, postava conteúdo político em seu Facebook constantemente. Em boa parte dos posts, ele tinha como alvo o presidenciável do PSL.

Em um deles, publicou uma montagem do programa Roda Viva no qual o político é representado por um jumento. 

De acordo com seu perfil no Facebook, ativo desde 2012, Adélio Bispo de Oliveira é solteiro, nasceu em Montes Claros (MG), mas muitas de suas publicações recentes são marcadas em Florianópolis (SC). Tem mais de 1.000 amigos, mas raramente suas postagens recebem comentários ou curtidas – geralmente ele próprio comenta em seus posts. Declara-se comunista e curte diversas páginas de esquerda, como a do ex-presidente Lula. Ele foi filiado ao PSOL por sete anos.

De acordo com a Polícia Federal, ele tem curso superior.

Funcionários do hotel Dimas Lessa, de Montes Claro, confirmaram que Adelio trabalhou no local em 2012, mas não deram mais informações sobre o homem.

Nos últimos meses, Jair Bolsonaro passou a ser o principal alvo de suas críticas – em uma montagem, por exemplo, apresenta o candidato em forma de jumento. Ao longo dos últimos anos, usou a rede para atacar especialmente a Maçonaria e as privatizações. Aparentemente, Adélio gosta de esportes – é torcedor do Atlético Mineiro e fã de Neymar – e música gospel. Em um de seus check-ins recentes, diz ter ido ao Clube e Escola de Tiro de Florianópolis.

Postou um vídeo de Nicolás Maduro elogiando o comunismo. Há também críticas ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e elogios a Enéas. 

Continua após a publicidade

 

  • Em outro, mostra Bolsonaro dormindo no Congresso.

    Também tem fotos suas em protestos, com mensagens como “Renuncia Temer” , “Lula Livre” e “Políticos Inúteis”. 

     

    reprodução/Reprodução
    Continua após a publicidade
    Publicidade