Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A doce vingança dos generais contra Olavo de Carvalho

Bolsonaro colocou na Casa Civil o ex-comandante da intervenção na segurança do Rio Walter Braga Netto

Por Robson Bonin - Atualizado em 13 Feb 2020, 17h30 - Publicado em 13 Feb 2020, 17h29

A humilhante saída de Onyx Lorenzoni da Casa Civil é, antes de tudo, uma vitória de Luiz Eduardo Ramos e dos generais que há tempos desejavam vingar a queda de colegas de farda triturados pelos seguidores de Olavo de Carvalho no Planalto.

Onyx gastou parte de suas férias para bajular o guru do presidente, acreditando que a imagem ao lado de Olavo pudesse segurá-lo na Casa Civil. Bolsonaro varreu o gaúcho, um dos primeiros parlamentares do Congresso a apoiar seu projeto eleitoral, ainda em meados de 2017, para voltar ao ninho militar.

Onyx acabou deslocado para o Ministério da Cidadania onde terá que trabalhar de verdade, se quiser ter vida longa no governo. Afinal, com bombas como o Bolsa Família para administrar, não sobrará muito tempo para passeios.

Publicidade