Clique e assine com até 92% de desconto
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

Contra apoio ao PT, prefeitos do MDB rompem com Requião

Lideranças do partido divulgaram carta intitulada "PT não, Requião"; documento é uma reação a ato de apoio a Haddad promovido pelo senador na sede do MDB

Por Guilherme Voitch Atualizado em 30 jul 2020, 20h14 - Publicado em 19 out 2018, 14h35

A derrota de Roberto Requião (MDB) em sua reeleição ao Senado encorajou correligionários do partido no Paraná a baterem de frente com o senador, liderança inconteste da legenda no estado desde o final da década de 80.

  • Nesta sexta-feira,19, prefeitos, vereadores e lideranças emedebistas divulgaram uma carta na qual criticam o alinhamento promovido pelo senador com o PT. O documento é uma reação a um ato de apoio a candidatura de Fernando Haddad promovido por Requião na sede do diretório do MDB no Paraná, nesta quinta-feira, 19.

    “O MDB do Paraná não pode se confundir com o PT. Muito menos dar aos representantes do PT a impressão de que os dois partidos estão alinhados, porque não estão”, diz o documento. Segundo Moacyr Fadel, prefeito de Castro, um dos signatários da carta, o documento sinaliza um rompimento com o senador. “Temos 75 prefeitos e centenas de vereadores. Mais de 80% deles defendem isso. O Requião já cumpriu seu papel. Precisamos de uma nova liderança ou essa proximidade com o PT vai matar o partido.  Os prefeitos e os vereadores vão procurar outra legenda”, disse.

    Requião, que sempre foi próximo ao PT, foi um dos principais defensores da ex-presidente Dilma Rousseff no processo de impeachment e tem criticado a Operação Lava Jato desde a prisão do ex-presidente Lula. A assessoria de Requião divulgou uma nota assinada pelo deputado estadual Maurício Requião, filho do senador, rebatendo a carta das lideranças.

    Abaixo as duas cartas.

    Das lideranças do MDB:

    “PT não Requião

    A visita de petistas a nossa sede do MDB estadual nos desagrada. Não achamos que tenha sido uma ocasião adequada para que pessoas que agrediram o MDB muito recentemente sejam recebidas. Tivemos o candidato ao governo do MDB, João Arruda, atacado pelo candidato Dr. Rosinha – de quem o senador Requião se fez anfitrião. As temáticas das agressões contra o MDB na campanha perfizeram os caminhos do impeachment, do arquivamento temporário de uma denúncia contra o presidente da república, das reformas. Golpes baixíssimos.

    O PT do Paraná é arrogante tal qual o nacional. Um partido obstinado. O que não se espera, porém, do MDB do Paraná. O MDB do Paraná não pode se confundir com o PT. Muito menos dar aos representantes do PT a impressão de que os dois partidos estão alinhados, porque não estão.”

    Continua após a publicidade

    Assinam
    Prefeitos do MDB do Paraná
    Vereadores do MDB do Paraná
    Dirigentes de diretórios do MDB do interior do Paraná

     

    Do deputado estadual Maurício Requião:

    “Estranho a atitude de alguns militantes que se dizem do MDB. Quando o Requião apresenta uma posição firme, ideologicamente coerente e de acordo com a sua história, esses mesmos mostram a sua verdadeira face. Pessoas que trabalharam contra o MDB, apoiando até mesmo os candidatos Cida e Ratinho em seus municípios; trabalharam contra nossos candidatos ao Senado, da nossa coligação.

    Alguns apoiaram Beto Richa e todos os seus esquemas de corrupção; Chegaram a trabalhar para candidatos a deputados estaduais e federais do PSDB abertamente, mesmo depois de toda sujeira deles. Traíram a nossa legenda de todas as formas possíveis, pessoas que estão por acaso no MDB e tentam usar a sigla para acordos e benefícios pessoais, não conhecem a história do nosso partido.

    A reunião que desagradou a tantos, não era sobre um partido ou outro. Foi uma reunião suprapartidária que contou inclusive com os partidos da última coligação ao governo do MDB, PDT e PCdoB. A discussão girou em torno da defesa da democracia. Algo natural na sede do Movimento Democrático Brasileiro.

    Ao contrário de nós, que defendemos a democracia acima de tudo, sem jogos de esconde-esconde, eles buscam o enfraquecimento do nosso partido no Estado. Não me alinho ao PT, mas entendo a necessidade atual de se tomar uma posição nesse momento. firme, É preciso debater o futuro político do nosso país de forma clara e direta!

    O MDB que eu conheço tem lado, tem coragem e sempre trabalhou em defesa da democracia e da Soberania Nacional. O combate a corrupção é prioridade! A defesa das nossas Estatais e do nosso Petróleo é prioridade. A defesa da democracia é prioridade. Não podemos nos perder em picuinhas internas. Ainda mais vindo de pessoas que pragmaticamente buscam um momento frágil da politica brasileira para tentar desqualificar o maior partido do Paraná.”

    Requião Filho
    Deputado Estadual

    Continua após a publicidade
    Publicidade