Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Meus Livros Por Blog Um presente para quem ama os livros, e não sai da internet.

Flip 2017 aquece lançamentos de Lima Barreto

Escritor carioca volta às livrarias com edições especiais e como tema de biografias

Por Da redação - Atualizado em 27 jul 2017, 10h40 - Publicado em 27 jul 2017, 09h54

Homenageado da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) de 2017, Lima Barreto retornou às livrarias com novas edições especiais, enquanto sua trajetória é tema de duas interessantes biografias. Assinado por Lilia Shwarcz, Lima Barreto: Triste Visionário (Companhia das Letras) já virou texto obrigatório aos interessados no autor de Triste Fim de Policarpo Quaresma. Na onda, a Autêntica relança A Vida de Lima Barreto, livro de 1952 escrito por Francisco Assis Barbosa, que investiga as origens e a obra do grande cronista do século XX.

Confira abaixo títulos de alguns dos principais lançamentos sobre o autor carioca:

 

Lima Barreto: Triste Visionário

Livro 'Lima Barreto: Triste Visionário', de Lilia Schwarcz

O portentoso projeto assinado pela historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz abrange não só a vida do escritor carioca, mas também uma profunda análise das temáticas abordadas e das críticas elaboradas por ele. Para tanto, ela passou quase uma década envolta pela obra do autor e em uma pesquisa que incluiu visitas aos locais onde Barreto viveu e produziu até sua prematura morte, em 1922, aos 41 anos (Companhia das Letras, 648 páginas, 69,90 reais o impresso e 39,90 o digital)

 

A Vida de Lima Barreto

'A Vida de Lima Barreto', de Francisco de Assis Barbosa

Clássica biografia do escritor, foi publicada pela primeira vez em 1952, assinada pelo imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL) Francisco de Assis Barbosa. Foi o livro que jogou luz sobre o esquecido escritor e também serviu de ponto de partida para o recente trabalho de Lilia Schwarcz. Com a homenagem na Flip, a editora Autêntica relança a obra que estava fora de catálogo (Autêntica, 432 páginas, 54,90 reais)

 

 

Numa e Ninfa – Romance da Vida Contemporânea

Livro 'Numa e Ninfa', de Lima Barreto

O romance satírico foi publicado originalmente como folhetim, no jornal A Noite, em 1915. O protagonista, Numa Pompílio de Castro, filho de um empregado, forma-se em Direito e adentra a alta sociedade ao casar-se com a filha de um senador. A obra é uma das críticas do autor ao governo do marechal Hermes da Fonseca (Penguin Companhia, 308 páginas, 34,90 reais)

 

 

 

Clara dos Anjos

Livro 'Clara dos Anjos', de Lima Barreto

Continua após a publicidade

Um dos romances mais populares do autor, o texto foi publicado em dezesseis números da revista Sousa Cruz, entre 1923 e 24 — o livro só sairia em 1948. Em domínio público, a trama será relançada de forma integral, sem adaptações, em uma edição da coleção Clássicos Infantis e Juvenis da Autêntica. O catálogo da série conta com textos internacionais, como Pollyana, Peter Pan e Alice no País das Maravilhas. Barreto é o primeiro brasileiro a integrar a coleção (Autêntica, 176 páginas, 29,80 reais)

 

 

 

Lima Barreto: Cronista do Rio

Lima Barreto: Cronista do Rio

O volume é uma reunião inédita de 50 crônicas do escritor, com organização de Beatriz Resende. O Rio de Janeiro, cidade natal de Barreto, é não só cenário das histórias, mas também personagem, com nuances que investigam a cultura dos bairros, os principais endereços e atividades artísticas no início do século XX, além de reflexões e angústias do cronista (Autêntica, 240 páginas, 44,90 reais)

 

 

 

 

Diário do Hospício e O Cemitério dos Vivos

Capa do livro 'Diário do Hospício e O Cemitério dos Vivos', de Lima Barreto

Lima Barreto foi internado duas vezes em instituições psiquiátricas por delírios alcóolicos. A passagem pelo Hospício Nacional dos Alienados, no Rio, entre o fim de dezembro de 1919 e fevereiro de 1920, deu origem ao texto de Diário do Hospício, em que ele registra o dia a dia no local. A experiência também rendeu, no âmbito da ficção, o romance inacabado O Cemitério dos Vivos. Os textos, fora de catálogo, foram publicados em conjunto pela primeira vez em 1953. A nova edição traz notas e imagens inéditas e uma reportagem de Raymundo Magalhães, de 1920. (Companhia das Letras, 320 páginas, 49,90 reais)

 

 

Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá

Livro 'Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá', de Lima Barreto

Livro raro do currículo do escritor, o romance curto volta às livrarias com edição da Ateliê Editorial. O projeto, iniciado em 1906, foi publicado em 1919, três anos antes da morte do autor. Gonzaga de Sá é um velho funcionário público que filosofa com Augusto Machado, protagonista que assume função de biógrafo do personagem-título. As conversas giram em torno das mudanças do Rio de Janeiro na época. (Ateliê Editorial, 264 páginas, 39,80 reais).

Continua após a publicidade
Publicidade