Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Me Engana que Eu Posto Por Coluna A verdade por trás de manchetes falsas que se espalham pela internet. Editado por João Pedroso de Campos.

Estilista disse que Lula foi o presidente com os ternos mais caros?

Mentira propagada sobretudo via WhatsApp atribui declarações ao renomado Ricardo Almeida, que desmentiu o boato por meio do Facebook

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 1 abr 2018, 23h11 - Publicado em 1 abr 2018, 22h58

Têm circulado no WhatsApp e nas redes sociais nos últimos dias mais uma notícia falsa que desabona o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um dos campeões na preferência dos desocupados que inventam as infames fake news.

A lorota da vez envolve o estilista Ricardo Almeida, que assessorou o guarda-roupa de Lula na campanha presidencial de 2002. Declarações falsamente atribuídas ao alfaiate citam o petista como “o presidente da República que mais ostentou” em ternos da grife de Almeida. Veja abaixo o texto falso:

O Lula foi o presidente da República que mais ostentou. Seus ternos eram os mais caros que já fiz para um presidente. Adorava ternos confeccionados em seda palha com botões de ouro 24 quilates cobertos com prata para disfarçar. Sempre achei que ele tinha uma alma de burguês, adora o luxo e a riqueza, o resto é populismo para enganar os eleitores inocentes. Ele é bom nisso.

Ricardo Almeida, de fato, trabalhou para Lula na campanha que levou o petista ao Planalto pela primeira vez, em 2002. Sua missão, confiada pelo marqueteiro Duda Mendonça, era “repaginar” a imagem do petista, que vinha de três derrotas em eleições presidenciais e apostava na figura do “Lulinha paz e amor”.

O estilista já tratou da experiência em entrevistas, como uma à rádio Jovem Pan, em agosto de 2016, em que disse que “as mulheres não votavam nele por causa da aparência. Tanto que ele cuidou um pouco mais do visual para parecer mais bonito”. E é só. Almeida nunca deu detalhes a respeito da confecção das peças destinadas a Lula, muito menos criticou o ex-presidente publicamente.

Por meio da conta de sua marca no Facebook, Ricardo Almeida tratou de desmentir a notícia falsa. “É de claro conhecimento de todos – imprensa e clientes – que o estilista Ricardo Almeida jamais falou sobre predileções ou gostos do seu então cliente no ano de 2002. Ricardo Almeida sempre foi ético e profissional, mantendo a privacidade e o respeito para com todos que consomem a sua marca ou solicita o seu atendimento. Tanto ele quanto a sua marca não manifestam opiniões e posicionamentos políticos em discursos e campanhas publicitárias”, afirma a equipe do alfaiate (veja abaixo).

A história sobre o renomado estilista atacar Lula e tascar-lhe impropérios como “populista”, portanto, não passa de mais uma lorota criada na internet.

 

Agora você também pode colaborar com o Me Engana que Eu Posto no combate às notícias mentirosas da internet. Recebeu alguma informação que suspeita – ou tem certeza – ser falsa? Envie para o blog via WhatsApp, no número (11) 9 9967-9374.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade