Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Presidente do PSL se diz surpreso com anúncio de saída de Janaina Paschoal

Deputada estadual mais votada da história anunciou a VEJA que busca outro partido para disputar o Senado

Por Leonardo Lellis 30 jul 2021, 12h39

Presidente nacional do PSL, o deputado federal Luciano Bivar (PE) se disse surpreso com a declaração da deputada estadual Janaina Paschoal (SP), que, em entrevista a VEJA, afirmou que irá deixar o partido e concorrer ao Senado nas Eleições de 2022.

“Me surpreende isso que ela falou. A deputada Janaina Paschoal é um quadro respeitável do partido e isso nunca me foi colocado. Não estive com ela ultimamente, mas ela não tem cerimônia comigo: pode me procurar a hora que quiser. Vou procurar saber dela. Comigo não falou absolutamente nada. É preciso saber o contexto dessa fala”, afirmou o parlamentar pernambucano.

Em entrevista a VEJA, Janaina disse já ter comunicado sua decisão de deixar o PSL, partido pelo qual se elegeu com votação recorde e chegou a ser cotada para ser vice de Bolsonaro. Ela, que pretende disputar o Senado em 2022, sinalizou que conversa com o PRTB, partido de Hamilton Mourão, mas que também conta com a possibilidade de uma candidatura avulsa.

“Já avisei que não vou ficar [no PSL]. Tive uma reunião com o PRTB, mas não tenho pressa. Sou defensora das candidaturas avulsas, espero que o ministro Barroso dê uma liminar permitindo isso. Acho que o PSL está muito perdido, não sabe o que quer e o que não quer. Fico preocupada de estar amarrada a uma sigla tão indefinida.

Maior bancada da Câmara ao lado do PT com 52 deputados, o PSL foi o partido de Bolsonaro até 2019, quando o presidente deixou a legenda em meio a uma disputa com Bivar e que provocou um racha na legenda, que abriga parlamentares fiéis ao presidente. 

Bivar, porém, não vê um movimento de debandada desses parlamentares. “Ninguém está falando em debandada. O PSL é um partido liberal e todos são muito bem vindos, tanto para permanecer quanto os novos que estão chegando. Nossa ideia é manter o tamanho da bancada”.

Continua após a publicidade
Publicidade