Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ex-candidata apoia líder, mas é a maior doadora de adversária

As eleições municipais em Campo Grande têm 15 candidatos a prefeito e um sem-número de histórias sem explicação plausível. Na primeira disputa sem o financiamento oficial de empresas, a arrecadação dos candidatos tem provocado situações insólitas. É o caso, por exemplo, da pastora Janete Morais, maior doadora individual da campanha da tucana Rose Modesto à […]

Por Laryssa Borges Atualizado em 30 jul 2020, 21h43 - Publicado em 28 set 2016, 18h46

As eleições municipais em Campo Grande têm 15 candidatos a prefeito e um sem-número de histórias sem explicação plausível. Na primeira disputa sem o financiamento oficial de empresas, a arrecadação dos candidatos tem provocado situações insólitas. É o caso, por exemplo, da pastora Janete Morais, maior doadora individual da campanha da tucana Rose Modesto à prefeitura. A doação não chama a atenção apenas pelo valor – 405.000 reais. É que Janete, que é filiada ao PTdoB, já foi candidata a vice-governadora de Mato Grosso do Sul na chapa do ex-prefeito Nelsinho Trad (então PMDB) nas eleições de 2014, na disputa deste ano, chegou a colocar seu nome à disposição do partido para concorrer à prefeitura de Campo Grande pelo PTdoB, mas terminou por ver o partido apoiar o nome de Marquinhos Trad (PSD), irmão de Nelsinho e líder nas pesquisas de intenção de votos. Ou seja, a pastora é a mais generosa doadora da principal concorrente de seu próprio candidato.

Publicidade