Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

Brasil perdeu US$ 3 bilhões com a seca no ano passado

Prejuízos têm sido grandes também na Argentina, no Uruguai e no Paraguai,mostram estudos da Universidade de Cambridge apresentados ontem ao Senado

Por José Casado Atualizado em 11 set 2021, 19h59 - Publicado em 11 set 2021, 09h00

Pesquisador da Universidade de Cambridge e ex-chefe da assessoria científica do governo britânico, o químico David King impressionou senadores, ontem, ao apresentar resultados de estudos sobre a dimensão dos efeitos das mudanças climáticas.

Ele calcula que o Brasil tenha perdido no ano passado cerca de US$ 3 bilhões, o equivalente a R$ 16 bilhões, como consequência da seca. “Isso só no Brasil”, ressaltou, “as perdas foram enormes também na Argentina, no Uruguai e no Paraguai”.

Foram grandes os incêndios florestais no continente americano e na Austrália, entre 2020 e 2021, comentou. Eles produziram emissões de gases de efeito estufa numa escala comparável “com uma erupção vulcânica moderna”. Resultado: em Sidney (Austrália), chegou-se à temperatura ambiente de 49ºC. “E, claro, podemos dizer que isso é apenas uma introdução do que teremos em 2021.”

No Polo Norte, Círculo Ártico, a situação é “calamitosa”, descreveu. “Alguns membros do nosso grupo de pesquisa são da Finlândia, do norte da Finlândia, região muito fria. Um deles me falou, há seis meses, que a temperatura local nessa região foi de -30 ºC. Quando eu falei com ele agora, na metade de agosto, ele disse que a temperatura hoje é inacreditável: 32ºC. Ou seja, a temperatura no Polo Norte aumentou mais de 60 ºC.”

Continua após a publicidade

Publicidade