Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

Arthur Lira perde, e anuncia revanche

Centrão, governo Bolsonaro e PT prometem continuar unidos no esforço para mudar a Constituição e passar a influenciar decisões do Ministério Público

Por José Casado Atualizado em 21 out 2021, 11h21 - Publicado em 21 out 2021, 09h00

Sob a regência do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o Centrão, o governo Bolsonaro e o PT prometem continuar unidos no esforço para mudar a Constituição e passar a influenciar decisões do Ministério Público.

Ontem à noite, a proposta de emenda constitucional para mudar Conselho do Ministério Público foi rejeitada no plenário. Faltaram 11 votos.

Lira se surpreendeu com a derrota do projeto negociado, e prometeu revanche: “Nós temos um texto principal [o original do deputado do PT Paulo Teixeira] e temos possibilidades regimentais. O jogo só acaba quando termina” O deputado Teixeira, claro, apoiou: “Essa agenda tem que continuar.”

Desde 2014, 18 partidos tiveram pelo menos um de seus integrantes preso temporariamente, denunciado ou investigado em inquéritos sobre corrupção.

O PP de Lira foi o recordista, com 33. Em segundo lugar ficou o PT de Texeira, com 19 — entre eles o ex-presidente Lula. “É vingança mesmo”, resumiu Marcel Van Hattem (Novo-RS).

Continua após a publicidade

Publicidade