Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Quanto do dinheiro do narcotráfico abastece campanhas e governos da América Latina?

Por Felipe Moura Brasil - Atualizado em 11 fev 2017, 15h36 - Publicado em 27 jan 2015, 17h13

NARCO

Mostrei no post anterior a nova bomba sobre os aliados do PT no Foro de São Paulo: Leamsy Salazar, o chefe de segurança do nº 2 do chavismo, Diosdado Cabello, fugiu para os Estados Unidos, acusou-o de ser o líder do grupo narcotraficante Cartel dos Sóis e vinculou Cuba à proteção e ao fornecimento de rotas da droga produzida pelas FARC, segundo a ABC espanhola.

A emissora colombiana NTN24, em seu canal sobre a Venezuela, informou que Salazar fugiu pela Espanha, de onde saiu nesta segunda-feira (26) em avião do Controle de Drogas dos EUA (DEA, na sigla em inglês) enviado exclusivamente para que ele, sua esposa e seus filhos pudessem chegar ao país em segurança e receber toda a proteção necessária para fazer a denúncia.

Salazar saíra de Caracas em dezembro e provavelmente já vinha recebendo alguma forma de orientação e proteção antes do voo. Para muitos venezuelanos que vivem na Espanha em busca de um futuro melhor, a notícia de primeira página da ABC foi uma confirmação das suas suspeitas sobre os negócios espúrios do chavismo.

Publicidade

A NTN24 também entrevistou ao vivo o correspondente da ABC em Washington e autor da matéria bombástica, Emili J. Blasco, que confirmou que Salazar é uma “testemunha limpa” – no sentido de não ter envolvimento com o negócio da droga – segundo a qual Cabello é o chefe do Cartel dos Sóis. Blasco disse não ter ainda mais informações para além das expostas no artigo, mas reiterou a cobertura dada por funcionários cubanos ao envio de carregamentos de drogas da Venezuela para os EUA.

Seria interessante se Blasco descobrisse quanto do dinheiro do narcotráfico abastece as campanhas eleitorais e os governos de ditaduras e falsas democracias da América Latina. Precisamos, com urgência, de uma Operação Lava Jato internacional.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Publicidade

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Publicidade