Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Coluna da Lucília Por Lucília Diniz Um espaço para discutir bem estar, alimentação saudável e inovação

Banho de água fria

Os mitos do metabolismo e os prazeres de uma ducha gelada.

Por Lucília Diniz Atualizado em 18 mar 2021, 18h24 - Publicado em 18 mar 2021, 18h23

Por que tanta gente em dieta não consegue perder peso? Não me refiro a quem fura o plano alimentar ou deixa a preguiça vencer na hora de ir à academia. Falo de quem se compromete de verdade com a meta de emagrecer e, mesmo seguindo tudo à risca, não consegue resultados satisfatórios. Por que isso acontece? Muitas vezes, o problema é o desconhecimento do metabolismo. Sem compreender essa mecânica do nosso corpo, é bem mais difícil fazer uma dieta vingar.

Essa questão, sobre a qual me debruço há décadas, é objeto da reportagem de capa de uma prestigiosa revista inglesa de divulgação científica, a New Scientist. Em sua edição mais recente, a publicação listou alguns mitos sobre o metabolismo. E uma das conclusões do autor do artigo é que, quando o assunto é emagrecimento, fazer atividade física não é o mais importante.

O exercício sem dúvida acelera o metabolismo. Por outro lado, isso tende a acontecer somente nos primeiros meses de um novo treino. Você realmente perde medidas, mas, com o tempo, o organismo se acostuma ao novo ritmo. E aquele esforço de malhar até suar acaba virando o “novo normal”. Você se esforça uma barbaridade, mas o corpo parece não reconhecer seu empenho. Isso porque o controle do peso está muito mais associado à dieta do que ao tempo que passamos na esteira ou na bicicleta. Aliás, se queimamos mais calorias, tendemos a ingeri-las em maior quantidade, pois o corpo entende que é necessária uma compensação. Sem uma dieta adequada, a atividade física pode, ironicamente, levar ao aumento do peso.

A adaptação do organismo aos mais variados cenários sempre foi objeto de pesquisas científicas. Estudos mostram, por exemplo, que o metabolismo médio de tribos indígenas acostumadas a andar 20 mil passos por dia, é similar ao de pessoas sedentárias que vivem na cidade grande. Que também é similar ao de carteiros que rodam bairros inteiros a pé entregando correspondência. E falar que os gordos têm metabolismo mais lento nem sempre corresponde à realidade, afinal, eles têm muito mais células do que os magros, cada qual queimando calorias ininterruptamente para manter-se viva.

Claro que não estou recomendando a vocês pararem com a atividade física! Muito pelo contrário! Os benefícios do exercício à saúde são imensos, desestressa a mente e traz um bem-estar danado. Sem falar que perder peso – sei disso por experiência própria – é uma empreitada que envolve o corpo inteiro, a começar pela cabeça. Mas se emagrecer for a meta número um, não há como fugir da reeducação alimentar. Qualquer plano de emagrecimento só dá certo quando baseado no corte de calorias.

Quem pretende perder alguns quilos precisa encontrar um programa de alimentação que lhe seja adequado. E também estimular a queima de gordura em repouso, através de outras técnicas que eu já adotei como hábito: como encarar banhos de água fria todos os dias – já que o organismo tem de queimar calorias para regular sua temperatura corporal. E há outros efeitos positivos da ducha gelada, como o aumento natural da demanda por oxigênio, o que provoca uma respiração mais profunda, que combate o cansaço e o estresse.

E então, não vale o sacrifício?

Continua após a publicidade
Publicidade