Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Caçador de Mitos Por Leandro Narloch Uma visão politicamente incorreta da história, ciência e economia

Operação contra Lula foi um erro

Incoerência da condução coercitiva deu chance a um indivíduo obviamente encrencado posar como vítima injustiçada

Por Leandro Narloch Atualizado em 30 jul 2020, 23h22 - Publicado em 4 mar 2016, 17h11

Por que, afinal, levaram Lula à força para prestar depoimento na Polícia Federal do aeroporto de Congonhas?

É doloroso ter que concordar com o ex-presidente, mas ele parece ter razão ao dizer que a condução coercitiva foi desnecessária, pois prestaria depoimento voluntariamente se o tivessem intimado, como fez em janeiro.

Do jeito que ocorreu, a operação deu a um indivíduo obviamente encrencado a chance de posar como vítima injustiçada de uma “pirotecnia”. Lula sambou em cima da falta de coerência da operação. Emocionados, seus seguidores (ele ainda tem alguns) improvisaram uma comparação patética com os tempos de perseguição da ditadura militar.

Sergio Moro deve ter os seus motivos, e precisa atuar sem pensar na repercussão de suas decisões, mas é difícil evitar a impressão de que agiu de forma precipitada. Teria sido melhor ter esperado um pouco mais para prender Lula de vez, e por motivos irrefutáveis, como aconteceu com o senador Delcidio do Amaral. Naquela ocasião, petistas até ensaiaram uma revolta, mas botaram o rabo entre as pernas quando surgiram as gravações constrangedoras do senador preparando a fuga de Nestor Cerveró.

“Era o que precisava acontecer para o PT levantar a cabeça”, disse Lula no diretório nacional do PT. Pior que é verdade. A falta de coerência da operação deu uma sobrevida a um partido que ninguém mais defendia.

@lnarloch

Continua após a publicidade
Publicidade