Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mortalidade do parto em casa é 2,4 vezes maior que no hospital

Nascimentos no hospital tem ainda menos complicações para os bebês, mas mais cesáreas e casos de laceração

Bebês que nascem fora do hospital (em casa ou em centros de “parto humanizado”) correm 2,4 vezes mais chances de morrer que os nascidos em hospitais. A conclusão é de um estudo publicado em dezembro no New England Journal of Medicine, que analisou 80 mil nascimentos no estado americano do Oregon.

Segundo a pesquisa, a cada 1000 partos planejados para acontecer fora do hospital, 3,9 bebês morreram no parto ou no primeiro mês de vida. No hospital, a taxa caiu para 1,8 por 1000.

Além da maior mortalidade, os partos em casa resultaram em mais casos de convulsões neonatais e mais necessidade de transfusão de sangue para as mães e ventilação mecânica para os bebês.

Nem todas as conclusões da pesquisa são favoráveis ao parto hospitalar. Houve menos cesáreas nos partos em casa (5,3% contra 24% no hospital) e menos casos de laceração vaginal.

Há duas formas de interpretar os dados de mortalidade apresentados pelos pesquisadores. A primeira é que, nos dois casos, a mortalidade é baixa (0,39% no parto domiciliar contra 0,18% no hospitalar). A segunda é a óbvia: é mais seguro ter um filho no hospital que em casa.

@lnarloch

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Juliana

    Não sei se concordo ou descordo porq minha vovó fez 247 partos e graças a Deus não teve nenhuma morte

    Curtir

  2. Comentado por:

    Valdemar Katayama Kjaer

    Eu quase nunca vi sequelas causadas pelo parto cesariana em bebês. Mas já vi montes de crianças com paralisia cerebral, infecções neonatais, sequelas de todo tipo, nascidas pelo parto normal. Eu não sei como é que a cesariana, uma técnica inventada justamente para salvar vidas que seriam perdidas ou prejudicadas pelo parto normal, pode ser atacada com tanto fervor. A “intelligentsia” deveria analisar mais números estatísticos e conhecer história (quantas não são as pessoas que se perdiam, antes da metade do século XX). Considero ainda mais importante respeitar a vontade da mãe, porém, tem sido feito um trabalho de doutrinação que vem iludindo pessoas ingênuas ou intelectualmente vulneráveis, levando-as a rejeitar o parto cesariana e/ou hospitalar sem conhecimento isento. Não há neutralidade, de fato, muitos interesses estão em jogo: de mães, crianças, planos de saúde, de governo, de gestores, de hospitais e de médicos. De fato, tem muita coisa errada nesta questão. Mas a luta contra o parto cesariana não é pela segurança, nem pelo o que é melhor para a VIDA dos principais interessados. Ela é mais política, ideológica e econômica. Esse tipo de motivação sempre custou vidas em vez de beneficia-las, como bem mostra a história.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Fabio

    Deveria ser crime submeter um recem nascido a condicoes improprias para vir ao mundo. Este nao tem como se defender. Criaram uma moda para poder postar no facebook e outras redes sociais. Um parto normal, diga-se realizado em meio hospitalar, ao menor indicio de complicacao ou duvida deveria ser conduzido para cesareana. Sou medico anestesiologista e sei o que um parto normal pode significar quando complica.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Ivan

    Eu tenho certeza de que se continuarmos nessa balada o ser humano vai voltar a viver em cavernas. Não demora.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Anderson Soares

    Esse outro estudo mostra de maneira ainda mais contundente o perigo do Home Birth, cretinamente traduzido no Brasil de Parto Humanizado: http://www.medscape.com/viewarticle/823091, ou aqui: http://www.ajog.org/article/S0002-9378%2814%2900275-0/abstract
    Destaco um trecho: “Total neonatal mortality risk was almost 4 times greater in babies birthed at home by midwives compared with babies delivered by hospital midwives, according to an analysis of data from almost 14 million deliveries in the United States”.
    É claro que evidências como essa não importam para que é um fanático pela causa.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Rafaela

    Para mim o parto humanizado é aquele que é avaliado segurança e benefícios para a mãe e o bebê… Não vejo os radicais que defendem o parto humanizado, defender o parto fórceps que a ainda é utilizado, isso sim é uma agressão para mãe e para o bebê. Quantas mulheres e bebês no passado perderam a vida porque não tinham outra maneira de realizar um parto.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Sayonara

    Respeitando-se as devidas indicações, ambos os tipos de parto, seja normal ou cesariana, o que se precisa é garantir segurança, qualidade e acesso para mãe e RN em todas as suas necessidades. Mais do que discutir se em casa ou no hospital, precisamos discutir e cobrar daqueles que tem o dever, de ofertar sistemas com qualidade. E entender que é inadmissível uma mulher ser submetida a um procedimento sem indicação, que aumenta os riscos para sua vida e do seu filho, ou não ter acesso a um procedimento indicado, seja por incompetência governamental ou omissão e negligência de quem não foi capaz e não teve a paciência de avaliá-lo cuidadosamente, e da mesma forma, colocando em risco mãe e filho. humanizar não tem muito a ver com casa ou hospital, humanizar tem a ver com o fato dessa mulher ter o seu direito a uma assistência livre de danos garantido, pelos profissionais que a assistem e por aqueles que gerenciam recursos

    Curtir

  8. Comentado por:

    paulo

    agora sou a favor do parto normal, já esta estabelecido que é melhor para criança e bebe, QUANDO POSSIVEL !
    veja bem , nasci em 1964, segundo filho , com 5200 gramas, 56 cm , de parto normal… em santos. minha mae, asmatica, hipocondriaca , tem medo de morrer ate hoje aos oitenta anos, filha unica, superprotegida…
    hoje vejo varias indicaçoes nao absolutas de parto cesarea, em mulheres saudaveis, que vao academia todo dia, bebes de tamanho normal…
    outro dia tambem , no pa do convenio, nasceu um parto pelvico, normal, o clinico assustado chamou a minha colega pediatra, que fez o parto pelvico, quando a cabeça sai por ultimo e podemos ter complicaçoes, tudo evoluiu tranquilo.
    já vi escolherem cesarea ate pelo horoscopo da criança, a data…
    por outro lado, este mes atendi criança no consultorio que o casal optou por parto domiciliar com enfermeiras, duas, que parece que levou oxigenio e todo o material, mas aqui tenho minhas duvidas caso ocorra uma anoxia, e nao tenho preconceito algum contra enfermeiras…
    a mae teve rotura perineal e teve que ser levada ao hospital , onde ficou internada por dois dias, ate conseguir evacuar…
    portanto, sempre pode ter complicaçao, pequena ou grande, para a criança ou mae, e como nosso sistema de saude é falido ou falho, seja no sus ou convenio, o melhor é parto normal, humanizado, ou qualquer nome que tenha, mas dentro de uma unidade de saude com condiçoes totais de atendimento

    Curtir

  9. Comentado por:

    paulo

    parto forceps nao é agressao alguma, tanto para a mae ou para o bebe…
    desde que seja INDICADO precisamente.
    agora , se o medico se formou em faculdade ruim, fez uma residencia ruim, é um novato sem experiencia, ai podemos ter resultado ruim
    enquanto fiz residencia na usp ou faculdade na santa casa de sao paulo, nao vi nada que abonasse os ginecologistas , tanto em parto normal, cesarea, forceps…
    depois , quando fui trabalhar em hospitais de segunda linha, por necessidade financeira, passei alguns sufocos atendendo sala de parto, ainda bem que nao foram muitos.
    agressao é nao retirar a criança a tempo, mesmo que para isso tenhamos que fazer uma cesarea ou utilizar um forceps…

    Curtir

  10. Comentado por:

    Roberta

    Primeiro fazem campanha contra o parto cesáreo. Depois valorizam o parto normal sem anestesia. Agora sem hospital! Quanta economia isso gera, não é mesmo? Pena que para algumas mães e alguns bebês essa economia sai muito cara. Pode se pagar com a vida ou com sequelas irreversíveis. Também converso com amigas médicas que pensam que a cesaria hoje em dia é muito melhor, principalmente mais seguro para o bebê.

    Curtir