Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Bahia Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens baianos.

Rui Costa prepara pacote de concessões para segundo governo

Plano de governador reeleito estava pronto antes da eleições, mas foi mantido em segredo para evitar politização do tema

Por Rodrigo Daniel Silva 16 out 2018, 19h57

O governador reeleito da Bahia, Rui Costa (PT), prepara um pacote de concessões para o seu segundo governo a fim de reforçar o caixa da administração estadual.

Segundo VEJA apurou, o petista planeja fazer a concessão à iniciativa privada da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) ou firmar uma parceria público-privada (PPP). Também não está descartada a hipótese de abrir o capital da estatal e vender ações na Bolsa.

A Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e a Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb), que presta serviços de processamento eletrônico de dados aos órgãos e entidades da administração pública, também estão na mira do governador para fechar contratos de PPP.

O gestor estadual cogita ainda vender imóveis públicos para aumentar a arrecadação. Entre eles, o Instituto do Cacau, que foi construído na década de 1930 em Salvador, pode ser concedido a empresas privadas. O prédio é de propriedade da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e sedia o Museu do Cacau.

  • Rui Costa já tinha planejado as concessões antes da eleição, mas manteve em segredo para evitar politizar o tema. No primeiro mandato, o petista privatizou a Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), que controlava as lojas da Cesta do Povo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade