Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Seis notas de Carlos Brickmann

Sob o título Lama Homofóbica, o excelente Carlos Brickmann escreveu o seguinte: Lembra da campanha para a Prefeitura de São Paulo, quando Marta Suplicy foi derrotada por Gilberto Kassab? Houve uma tentativa, comandada pelo marqueteiro de Marta, João Santana, de baixar o nível: anúncios, que não disfarçavam o preconceito, em que se perguntava se Kassab era […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 06h41 - Publicado em 13 mar 2013, 17h01

Sob o título Lama Homofóbica, o excelente Carlos Brickmann escreveu o seguinte:

Lembra da campanha para a Prefeitura de São Paulo, quando Marta Suplicy foi derrotada por Gilberto Kassab? Houve uma tentativa, comandada pelo marqueteiro de Marta, João Santana, de baixar o nível: anúncios, que não disfarçavam o preconceito, em que se perguntava se Kassab era casado e tinha filhos.

João Santana reincide, agora na Venezuela: seu candidato, Nicolas Maduro, favoritíssimo nas eleições presidenciais, afirma que o adversário Henrique Capriles é homossexual (Capriles, 40 anos, comete o crime de ser solteiro). Diz Maduro: “Eu, sim, tenho mulher, escutaram? Eu gosto de mulheres”. Já chamou Capriles de “maricón”; e agora o trata por “senhorito”, por não ser casado.

Que é que Maduro diria dos homossexuais que se casam só para disfarçar?

As seis notas estão na seção Feira Livre.

Continua após a publicidade
Publicidade