Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Condenado ao fiasco

Orlando Silva antecipa em três anos o nome do candidato que vai comandar mais um fracasso do Partido Comunista do Brasil

Por Augusto Nunes - 16 set 2019, 17h14

“Não sou daqueles que demoniza o PT, porque muita coisa boa que aconteceu foi pela experiência do PT. Mas achamos o seguinte: tá na hora de dar uma mudada. Time que não joga, não forma torcida. Flávio Dino é um extraordinário candidato a presidente. Nóis vamo lançar ele candidato a presidente da República em 2022 para fazer diferente. Lá no Maranhão, ele tem feito uma revolução focado na educação. É isso que nós queremos experimentar no Brasil”. (Orlando Silva, deputado federal pelo PCdoB paulista, numa entrevista ao programa Pânico, antecipando em três anos o nome do candidato presidencial do partido condenado a jamais conseguir tapear mais que 1% do eleitorado brasileiro)

Publicidade