Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Peluso desmoraliza os defensores de João Paulo Cunha e encurta a distância que separa o deputado mensaleiro do cadafalso

Depois de implodir em poucos minutos a montanha de mentiras e invencionices recitada pelo advogado Alberto Toron, pelo revisor Ricardo Lewandowski e pelo companheiro Dias Toffoli, defensores de João Paulo Cunha, o ministro Cezar Peluso condenou o deputado federal do PT paulista por corrupção passiva e peculato. Peluso encurtou a distância entre o mensaleiro de […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 08h01 - Publicado em 29 ago 2012, 16h36

Depois de implodir em poucos minutos a montanha de mentiras e invencionices recitada pelo advogado Alberto Toron, pelo revisor Ricardo Lewandowski e pelo companheiro Dias Toffoli, defensores de João Paulo Cunha, o ministro Cezar Peluso condenou o deputado federal do PT paulista por corrupção passiva e peculato.

Peluso encurtou a distância entre o mensaleiro de Osasco e o cadafalso. Falta apenas um voto para a condenação do delinquente que queria ser prefeito.

Publicidade