Clique e assine com 88% de desconto
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lula volta a assassinar a língua portuguesa em seu mais recente manuscrito

Surge mais uma evidência material de que, caso se submetesse à prova de Redação do Enem, o ex-presidente presidiário não escaparia do zero com louvor

Por Augusto Nunes - Atualizado em 23 jul 2019, 12h41 - Publicado em 23 jul 2019, 12h28

Uma carta manuscrita enviada por Lula ao jornalista Mauro Lopes, apresentador do programa Paz e Bem, veiculado pelo Youtube, confirma que o ex-presidente presidiário não escaparia do zero com louvor caso fosse submetido à prova de Redação do Enem.

Para reduzir o tempo de prisão, o quadrilheiro transformado em hóspede involuntário da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba resolveu espalhar que havia virado leitor voraz. Começou logo pelos clássicos russos (e jurou ter devorado 20 livros em poucos meses).

Como quem lê também aprende a escrever, Lula desandou ao escrever cartas. As 24 correções no último manuscrito provam que continua assassinando o idioma com requintes de crueldade. Se atentados à língua portuguesa dessem cadeia, Lula morreria onde está.

Publicidade

Carta do ex-presidente Lula endereçada ao jornalista Mauro Lopes

Publicidade