Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Celso Arnaldo captura Sarney na despedida

O colunista José Sarney, vulgo Madre Superiora, não escapou do jornalista Celso Arnaldo Araújo nem na hora do adeus. Enviado ao Sanatório Geral, o registro da captura merece ser publicado aqui no Direto ao Ponto. Vai melhorar o dia de todos os brasileiros castigados há oito anos e meio pela Era da Mediocridade. (AN) O […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 11h24 - Publicado em 8 jul 2011, 12h18

O colunista José Sarney, vulgo Madre Superiora, não escapou do jornalista Celso Arnaldo Araújo nem na hora do adeus. Enviado ao Sanatório Geral, o registro da captura merece ser publicado aqui no Direto ao Ponto. Vai melhorar o dia de todos os brasileiros castigados há oito anos e meio pela Era da Mediocridade. (AN)

O RETIRO DA MADRE

“Encerro meus 20 anos de ´Sexta-feira, Folha´. Agradeço aos meus generosos leitores. Não gosto de dizer adeus; uma pausa”.

Últimas palavras da última coluna de José Sarney na Folha, desmentindo espetacularmente os leitores que se queixavam de que o jornal nunca traz boas notícias – e que, de hoje em diante, poderão voltar a exclamar, depois de 20 anos de convivência forçada e generosa com o pior escritor do mundo: “Até que enfim é sexta-feira”.

Publicidade