Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bicicletas que não levam a lugar algum

REPORTAGEM PUBLICADA NO GLOBO DESTA TERÇA-FEIRA Anunciada com pompa pelo Ministério da Educação e pelo governo do Distrito Federal, a entrega das primeiras 300 bicicletas para alunos do ensino público, no programa Caminho da Escola, ficou só na propaganda. Os estudantes de Riacho Fundo, região administrativa de Brasília, subiram nas bicicletas apenas no dia da […]

REPORTAGEM PUBLICADA NO GLOBO DESTA TERÇA-FEIRA

Anunciada com pompa pelo Ministério da Educação e pelo governo do Distrito Federal, a entrega das primeiras 300 bicicletas para alunos do ensino público, no programa Caminho da Escola, ficou só na propaganda. Os estudantes de Riacho Fundo, região administrativa de Brasília, subiram nas bicicletas apenas no dia da festa, em 26 de agosto, com a presença do ministro Fernando Haddad e do governador Agnelo Queiroz. Depois disso, as bicicletas foram recolhidas ao galpão e, agora, o governo local sustenta que a distribuição não era imediata.

O caso foi revelado ontem pelo “DF/TV”, da Rede Globo, após denúncia dos próprios estudantes do Centro de Ensino Médio 111, em Riacho Fundo. Os alunos sem bicicleta, diz a Secretaria de Educação, precisam fazer curso de direção defensiva e de primeiros socorros. Exigência deixada de lado no dia da festa. Afinal, de acordo com a assessoria da Secretaria de Educação do DF, “eles só deram uma voltinha, de uns 200 metros”.

“Talvez tenha sido um erro fazer o bicicletaço. Mas os alunos foram avisados que a entrega não era imediata”, informou a assessoria da Secretaria de Educação.

O MEC informa que não é responsável pela distribuição das bicicletas, compradas pelo governo do Distrito Federal (GDF). Por isso, a assessoria do MEC afirmou que não pode comentar o retorno do material para o galpão. Ao todo, o GDF comprou 3.000 bicicletas junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

No site do MEC e na propaganda do GDF, as bicicletas já foram entregues. A divulgação do MEC é clara: “As primeiras 300 bicicletas distribuídas pelo Ministério da Educação a alunos da rede pública foram entregues nesta sexta-feira, 26, pelo ministro Fernando Haddad e pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, em solenidade realizada no Recanto das Emas, região administrativa de Brasília”.

— Esse veículo, cada vez mais comum nas grandes cidades, dialoga com o combate à obesidade e à hipertensão, o transporte não poluente contribui com a solução de muitos problemas ajuda a repensar a cidade – afirmou Haddad no dia do ato de entrega.

Ontem, a Secretaria de Educação do DF afirmou que 300 alunos começarão na segunda-feira da próxima semana a avaliação médica para, finalmente, pedalar até a escola. Só não informa quando. Explica que os pais também devem assinar um termo de recebimento dos veículos, antes que os alunos sejam beneficiados.

“Todos os alunos estavam devidamente informados de que só receberiam as bicicletas após passarem por curso de formação, avaliação médica e, por fim, assinarem o termo de recebimento dos veículos”, afirma a nota da Secretaria de Educação.

O MEC anunciou que, em todo Brasil, 30 mil estudantes de 81 municípios receberão bicicletas e capacetes. Até o fim do ano letivo, a Educação prometeu que “300 municípios serão atendidos com 100 mil bicicletas”. Nos municípios com até 20 mil habitantes, o MEC deve doar as bicicletas, desde que as prefeituras estejam cadastradas no Plano de Ações Articuladas (PAR). A seleção dos beneficiados ficará sob responsabilidade do FNDE, com base na demanda e no orçamento disponível.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    maria-maria

    Seria bom também que os alunos fizessem um curso de mecânica, pois as bicicletas devem ser sucata pintada, comprada a preços superfaturados de alguma empresa cítrica de congressistas

    Curtir

  2. Comentado por:

    Tuco

    .

    Nunca na história deste país
    conseguiram fazer tamanha
    baboseira com simples bicicletas.

    http://lc4.in/jhD3 by celeraman+

    .

    Curtir

  3. Comentado por:

    Pimenta Casan

    Bicicletas que não levam a lugar algum
    Políticas que não chegam a lugar nenhum
    Governo que nos leva a algum lugar do passado
    Imprensa que perdeu seus jornalistas em algum lugar
    Corrupção levando o dinheiro do País a algum lugar
    Oposição morta, e à espera do enterro, em qualquer lugar
    A presidente, “vomitando” um país sem pobreza em algum lugar pra lá
    O ex, vociferando e angariando vassalagem pra lá e pra cá
    É. Jamais chegaremos a algum lugar.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Carlos

    Sou propietario de uma loja de bicicletas, pela palhaçada do governo do DF,ja estou me preocupando com a proxima lei, vou precisar contratar um medico para fazer exames preventivos para os compradores de bicicletas, a prudencia manda tambem contratar um instrutor para curdo de direção defensiva, ou seria guidon defensivo, preciso me agarrar aos santos de plantão….

    Curtir

  5. Comentado por:

    Markito-Pi

    Vi esta coisa na TV, e fiquei meio abestalhado. Achei que era um quadro novo do Zorra Total, que finalmente teria um quadro que tivesse graça.Mas, não era sábado. E era o Jornal.Fiquei perplexo, até lembrar-me, ainda cheio de sono, que o governo do DF é uma piada.O governador ex-PCdoB, que virou petista é um idiota e, claro, tem secretários à sua altura. Brasilia, de fato merece toneladas de bombas de neutrons.Mate-se todos e preserve-se a arquietura.Este povinho não merece contemplação. Roriz, Arruda, Agnelo….Retiro o que disse sovre ser piada. Aquilo é uma tragédia.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Gilmar Rocha Rocha

    O governo não recolheu nenhuma bicicleta, simplesmente porque não as doou… Na verdade elas faziam parte do cenário para mostrar o governador e o ministro em imagens de um espetáculo circense … Infelizmente os palhaços estavam na platéia … Patéticos, agora estão tentando explicar, mas pelo visto, estão conseguindo produzir uma comédia … Sem graça, é claro …

    Curtir

  7. Comentado por:

    CarmemK

    Quase duas décadas atrás, o então Ministro da Saúde Alceni Guerra amargou um processo por ter adquirido bicicletas para uso de agentes de saúde. Curiosamente, a empresa vencedora da licitação de então, a “Loja do Pedro”, de Curitiba, fez a única venda de bicicletas de sua história. Não as comercializava antes do episódio e até hoje não as tem em estoque. No mínimo esquisito…A ver se não há outra “Loja do Pedro” envolvida com esta súbita necessidade. E, depois da compra do equipamento, naturalmente deverá ser contratada uma consultoria especializada para os cursos de direção defensiva e primeiros socorros. Talvez chamem o Zé Dirceu…

    Curtir

  8. Comentado por:

    CarmemK

    Acho que meu comentário anterior não teve conteúdo ofensivo ou ininteligível. É a terceira vez esta semana que meus comentários são sumariamente excluídos. Poderia me esclarecer?
    Nenhum comentário teu foi excluído, CarmenK. É provável que não tenham chegado. Um abraço.

    Curtir

  9. Comentado por:

    CarmemK

    Aconteceu algo estranho. O comentário havia sumido quando atualizei a página. Se for possível, pode excluir o “comentário reclamatório” e este também, ok? Obrigada.

    Curtir

  10. Comentado por:

    celia Pereira

    Este é o métofdo PT de DESGOVERNAR.Mas como a maioria dos brasileiros não tem memória, não sabe distinguir um governante mentiroso de um governante sério, então todos pagamos o pato. Eu não gostaria de pagar o pato pela irresponsabilidade dos outros.

    Curtir