Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A gestação do ataque a Serra começou com a agressão sofrida por Mário Covas

As milícias companheiras que agrediram fisicamente o candidato José Serra reprisaram em escala nacional a metodologia que o partido utiliza em âmbito estadual desde a virada do século. Na temporada grevista de 2000, o deputado federal José Dirceu, presidente nacional do PT, decidiu que as imunidades parlamentares se estendiam ao Código Penal ─ e fuzilou […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 13h53 - Publicado em 20 out 2010, 19h20

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=8GPt0VTzIa8?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

As milícias companheiras que agrediram fisicamente o candidato José Serra reprisaram em escala nacional a metodologia que o partido utiliza em âmbito estadual desde a virada do século. Na temporada grevista de 2000, o deputado federal José Dirceu, presidente nacional do PT, decidiu que as imunidades parlamentares se estendiam ao Código Penal ─ e fuzilou com o ímpeto que faltou ao guerrilheiro de araque o artigo 286: “Incitar, publicamente, a prática de crime”.

Foi o que fez ao afirmar que os adversários tucanos “têm de apanhar nas ruas e nas urnas”. Dias depois, o governador Mário Covas foi acuado e agredido por professores grevistas acampados na Praça da República, em São Paulo. Em 2010, como comprova o mesmo vídeo, a história se repetiu. Em outra manifestação nas imediações do Palácio dos Bandeirantes, Maria Izabel Noronha, presidente do sindicato dos professores estaduais, incitou a plateia a transformar em alvo o governador José Serra. “Nós estamos aqui para quebrar a espinha dorsal desse partido e desse governador”, gritou a companheira Bebel.

O segundo vídeo mostra o que aconteceu a Covas ─ e poderá acontecer a Serra caso os manifestantes tomem ao pé da letra a palavra-de-ordem da dirigente. A lei prescreve a pena de três a seis meses, ou multa, para quem incide no crime de incitação ao crime. Veja as cenas e responda: Dirceu merecia ou não a curta temporada na cadeia? E Bebel? Merece ou não merece?

Revejam em seguida as cenas do ataque a Serra. O elogio da radicalização recitado pelo chefe da tropa nos comícios diários deu nisso. Lula quer erradicar a oposição. Os milicianos parecem convencidos de que o método mais eficaz é o da eliminação física.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=IbzkpDcj1F4?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&feature=player_embedded#!&w=425&h=344%5D

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=wIFy-OuZVFg?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&feature=player_embedded&w=425&h=344%5D

Continua após a publicidade
Publicidade