Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘E ele reclama!’, por Carlos Brickmann

PUBLICADO NA COLUNA DE CARLOS BRICKMANN CARLOS BRICKMANN O deputado federal José Genoíno, do PT, condenado à prisão pelo Mensalão, reclama que o Supremo não levou em consideração depoimentos de pessoas como José Janene, Pedro Henry e Pedro Correia, que o inocentavam. É curioso: Genoíno não é mais criança, tem barbas brancas, e ainda não descobriu […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 06h19 - Publicado em 5 Maio 2013, 14h54

PUBLICADO NA COLUNA DE CARLOS BRICKMANN

CARLOS BRICKMANN

O deputado federal José Genoíno, do PT, condenado à prisão pelo Mensalão, reclama que o Supremo não levou em consideração depoimentos de pessoas como José Janene, Pedro Henry e Pedro Correia, que o inocentavam.

É curioso: Genoíno não é mais criança, tem barbas brancas, e ainda não descobriu que, conforme as pessoas que falam a nosso favor, é melhor deixar pra lá.

A festa…
1 – Lembra do caso dos garçons do Senado que ganham R$ 15 mil mensais? Café pequeno! O presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB de Alagoas) tem à disposição, na residência oficial, um mordomo e dois garçons, nomeados naquela safra de atos secretos que provocou tanto escândalo (e nenhuma consequência). O mordomo ganha algo como R$ 18 mil mensais; os garçons, perto de R$ 11 mil. Renan tem a seu serviço, no Senado, mais dois garçons, que ganham um pouco menos: algo como R$ 8 mil mensais.

Continua após a publicidade

2 – O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador José Américo, do PT, devolveu a 55 funcionários o direito de receber mais que o salário-teto do funcionalismo: ganham até R$ 28 mil mensais. Existe também um bônus de produtividade, que varia entre R$ 1.500,00 e R$ 5.700,00 mensais. O bônus foi criado quando era presidente da Câmara o hoje senador Antônio Carlos Rodrigues, do PR, suplente da senadora Marta Suplicy. Mas é pouco, acham Suas Excelências: estuda-se a concessão do bônus de produtividade a funcionários aposentados.

Como calcular a produtividade de quem já não produz? Isso é outro problema, que os vereadores resolverão. O problema do caro leitor é só pagar a conta.

…da mexerica
O caro leitor folgou no Dia do Trabalho? Pois seus representantes se esmeraram em homenagear os trabalhadores do Brasil folgando a semana inteirinha. Em 2 de maio, quinta-feira, havia na Câmara Federal 23 de seus 513 integrantes. No Senado, apareceram cinco dos 81 senadores.

E ninguém perdeu dinheiro com isso – exceto o caro leitor, que paga a conta: Suas Excelências não sofrem qualquer desconto no pagamento quando resolvem emendar o feriado.

Quem sai na chuva
O professor Lino da Silva Jr., leitor desta coluna, está perplexo com o caso das capas de chuva compradas pela PM em Brasília. Não porque sejam superfaturadas, nem por serem em maior número que o de soldados da PM, nem porque a justificativa para a compra foi a Copa das Confederações ─ que se realiza em época de estiagem. Isso, no Brasil, é normal. Mas pela explicação do comandante que autorizou a compra (e foi demitido pelo governador Agnelo Queiroz, do PT, que tinha de botar a culpa em alguém): segundo ele, o alto preço se justificava pela boa qualidade do produto, que entre outras coisas seria à prova de fogo.

Pois é: pelo jeito, em Brasília, quem sai na chuva é pra se queimar.

Continua após a publicidade
Publicidade