Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Publicidade
Alberto Carlos Almeida Por Alberto Carlos Almeida Opinião política baseada em fatos
Uma pesquisa mundial realizada em 28 países mostra que nós só perdemos para os indianos no desejo de se imunizar
Há quem ache que com Trump a democracia tinha morrido. Argumentam que hoje ela renasceu. As duas coisas nunca aconteceram
Brasil acima de tudo depende de uma competência que Bolsonaro não tem, a de alguém com a vocação para a política
A Índia não ganha nada exportando vacinas para o Brasil, e Narendra Modi defende os interesses da Índia
Como o Brasil não tem sua própria vacina, teremos que ceder algo para os chineses a fim de imunizarmos 210 milhões de pessoas
Imagine-se candidatos a deputado federal: Haddad, Rui Costa, Camilo Santana e Wellington Dias. Eis o trunfo.
O presidente caminha para disputar a sua reeleição em 2022, com o apoio dos Crivellas da vida
Retirar Bolsonaro sem o devido e necessário desgaste abriria o risco de seu retorno triunfal
O Presidente representa a mentalidade dominante quanto ao fatalismo diante da morte, por isso sua avaliação não piora no auge da pandemia
Por obra do acaso - o erro de dosagem de Oxford - a aposta de Bolsonaro ficou para trás
A proximidade da saída de Maia da presidência da Casa já é considerada um alívio
Na política o número de pessoas apoiando importa, ainda mais quando se trata de eleição
Foram necessários que se passassem 17 anos para que uma lei ultrapassada pela tecnologia fosse declarada inconstitucional
A eventual vitória de Lira irá selar e consolidar a entrada da direita política no governo Bolsonaro
Bolsonaro é um radical de direita, ele faz tudo o que pode para fidelizar os eleitores que são tão radicais quanto ele
O Ministro Gilmar Mendes tem muito mais poder do que a maioria imagina, e seus tentáculos são longos e fortes
Qualquer que seja o resultado da eleição, o presidente Bolsonaro tende a contar com um presidente da Câmara mais amigável do que foi Rodrigo Maia
Nem mesmo os juízes de nosso mais elevado tribunal deixam de ser brasileiros quanto interpretam a Constituição
Os ataques públicos de Ciro aos seus colegas de atividade política são um padrão de comportamento de alguém não confiável
Pode ser que a boa relação entre o PT e o PSOL venha a ser abalada pelo segundo turno em São Paulo
Publicidade