Clique e assine a partir de 9,90/mês
A Origem dos Bytes Por Filipe Vilicic Crônicas do mundo tecnológico e ultraconectado de hoje. Por Filipe Vilicic, autor de 'O Clube dos Youtubers' e de 'O Clique de 1 Bilhão de Dólares'.

Whindersson, mulheres e o feminismo na internet

A reação delas a um tuíte infeliz (e de cunho machista) do youtuber. E não é a primeira vez em que Whindersson Nunes entra numa polêmica do gênero misógino

Por Filipe Vilicic - Atualizado em 29 abr 2018, 17h26 - Publicado em 27 abr 2018, 17h21

Basta narrar a história. Deparei-me na última madrugada (deste dia 27) com um tuíte do youtuber e humorista de stand-up Whindersson Nunes (reproduzo exatamente como foi escrito): “To olhando aqui as pessoas que deram RT na postagem do PlayStation, a quantidade de meninas que querem pra dar o vídeo game pro namorado, que lindo” (confira a imagem logo abaixo). Tratava-se, portanto, de uma reação dele a uma promoção que fez para sortear um videogame dentre os seguidores que o ajudassem a divulgar umas hashtags. Na hora, caiu-me a ficha: como será que as feministas vão reagir a isso? Abri os comentários do post e chequei.

A grandíssima maioria dos mais de 2 000 comentários vieram de seguidoras que retrucavam na linha: “Quero pra mimmmm! Namorado é para emprestar”; “Que namorado o que, tem que ser pra mim mesmo”. E a outra parcela das reações? Era de homens.

(continue depois do tuíte de Whindersson)

Whindersson cometeu um pecado do século XXI. Mesmo sendo uma celebridade do mundo ultraconectado, tendo nascido na era da internet, e já estando nesse babado faz um bom tempo, parece que entrou numa máquina do tempo de volta aos anos 20, quando as brasileiras nem tinham direito a voto. Isso ao supor que:
1. Só homens jogam videogame (talvez ache que também caiba apenas a eles pilotar carros, assistir futebol e gritar “Mulhé, traz uma cerveja”); aliás, nesse ponto, vale avisá-lo de que os últimos dados do setor indicam que há mais mulheres no controle de um Playstation do que garotos.
2. Que as “meninas” tem de servir aos “meninos”, dando-lhes, por exemplo, o videogame sorteado.
3. E que ainda seria “lindo” apoiar tal atitude evidentemente fruto de concepções machistas.

Porém, como parece que até pouco tempo ele vivia nos anos 20, esqueceu-se também que o século XXI é o no qual as mulheres ganharam muita, muita, voz. E tiros como “a quantidade de meninas que querem pra dar o vídeo game pro namorado, que lindo” não passam batido por elas.

Vale recordar que não se trata da primeira vez em que Whindersson entra em conflito com feministas na internet. Melhor, não só feministas. Com mulheres, em geral, e todos aqueles que discordam de afirmações como: “Estupro é uma palavra muito forte, prefiro chamar de sexo surpresa”. Este mais um post no Twitter do ex-maior youtuber do Brasil.

Youtuber que também já fez um vídeo, de título “Como não ser estuprada”, no qual recomendava (mais uma vez, reproduzo no literal):
“Então vou ensinar vocês agora como não ser estuprada. É o seguinte. O cara vai chegar lá, vai tentar te estuprar, você vai ficar agoniada. No, no, oh no, no ‘me fock (sic) me’. Você, logicamente, como instinto natural, vai tentar fugir, se debater, tal. Mas é isso que o estuprador quer (…) Então, o que você vai fazer. Quando ele começar a te estuprar, olha nos olhos dele e fala assim ó: ‘Gostei de você. Gostoso. Bicho, tu é lindo demais. Tu não vai me ‘estruprar’ (sic) não, vou te dar porque você merece. Baixa essas calças e mostra o que tu tem. Oh lapa de rola.’ Aí, o que você vai fazer: ‘Vou te mostrar o que fazer com essa boca aqui.’ Cê pega ela (a “lapa de rola”) aqui, olha nos olhos dele e… arranca a rola dele. Nunca mais vai estuprar você, sua mãe, seu pai, seu avô. Não vai estuprar mais ninguém. Um estuprador a menos… quer dizer, inutilizado, na sociedade.”

Nas primeiras vezes em que ele foi criticado por tais dizeres, Whindersson se desculpou, disse algo como que ele era mais infantil quando publicou esses tuítes e o vídeo. E jurou que tinha amadurecido. E agora? Passaram dois anos dessas desculpas. Qual será a alegação dele desta vez? Ou assumirá a postura e ponto final? Ele que, sim, é uma das celebridades mais influentes entre jovens no Brasil de hoje.

Continua após a publicidade

Para acompanhar este blog, siga-me no Twitter, em @FilipeVilicicno Facebook e no Instagram.

Também deste blog
Felipe Neto exagerou no novo vídeo-viral em que critica a imprensa?
Vamos falar dos assuntos do mundo tecnológico todas as segundas-feiras?

Publicidade