Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Inteligência artificial e drones aceleram reflorestamento na Serra do Mar

Aeronaves espalham sementes nos morros de Barra do Sahy, no litoral norte de São Paulo, destruídos no temporal de fevereiro

Por Ernesto Neves Atualizado em 23 ago 2023, 00h14 - Publicado em 21 ago 2023, 13h01

Devastado por temporais em fevereiro, o município de Barra do Sahy, no litoral norte de São Paulo, vem sendo alvo de uma iniciativa pioneira, que utiliza drones e inteligência artificial para reflorestar [áreas degradadas.

Incrustada entre a Serra do Mar e o litoral, a região do Sahy sofreu mais de 600 deslizamentos de terra durante as chuvas de verão, um desastre que resultou na morte de 65 pessoas e devastou mais de 200 hectares de mata atlântica.

O processo de recuperação teve início neste mês de agosto, capitaneado pelo Instituto de Conservação Costeira (ICC), uma ONG que atua nas praias do litoral paulista, e a Ambipar.

Mas esse não é um reflorestamento de encostas convencional, em que mudas são plantadas uma a uma por seres humanos.

Continua após a publicidade

Como a região é acidentada e de difícil acesso, optou-se pelo uso de drones para despejar milhares de sementes do céu.

As sementes de mais de 20 espécies nativas são acondicionadas em biocápsulas, isto é, cápsulas biodegradáveis feitas com colágeno.

Esse material seria descartado pela indústria farmacêutica, mas agora ganha novo uso.

Continua após a publicidade

“O colágeno e o adubo são ricos em nutrientes como nitrogênio, fósforo e potássio, que aceleram o crescimento das mudas”, observa o engenheiro ambiental Gabriel Estevam, do Centro de Pesquisa da Ambipar.

Drone ajuda a reflorestar trechos da Serra do Mar, em São Paulo, destruídos pelos temporais de fevereiro
Drone ajuda a reflorestar trechos da Serra do Mar, em São Paulo, destruídos pelos temporais de fevereiro (Divulgação/Divulgação)

Cada drone despeja até 20.000 cápsulas por viagem. E, com seu uso, é possível replantar 1 hectare por voo. No caso do Sahy, as chuvas devastaram um total de 300 hectares de floresta.

Continua após a publicidade

O sistema criado pela empresa se assemelha ao que a natureza faz com os pássaros.

Após comer brotos de plantas, as aves espalham as sementes com nutrientes presentes em suas fezes, o que acelera o processo de crescimento.

O plantio com drones tem ainda acompanhamento de um software de inteligência artificial, que é responsável por mapear o terreno e implementar um plano de voo, com os pontos exatos em que cada semente deverá ser despejada.

Continua após a publicidade

Segundo Estevam, o uso de tecnologia reduz os custos do reflorestamento em até 50%.

“No caso do Sahy, a recuperação deve durar cerca de dois anos. E será preciso uma década para a mata local atingir toda sua potencialidade”, calcula Estevam.

A empresa hoje produz 30.000 cápsulas recheadas com sementes diariamente.

Continua após a publicidade

E já testou a eficácia do modelo em áreas da Serra da Cantareira, fazendo o replantio de matas ciliares fundamentais para o equilíbrio de mananciais de água doce daquela região. 

No futuro, a ideia é que as biocápsulas sejam aplicadas em projetos ainda maiores, como os projetos de conservação e restauro da floresta amazônica.

Capsulas preenchidas com sementes para serem despejadas nas encostas de Barra do Sahy, em São Paulo
Capsulas preenchidas com sementes para serem despejadas nas encostas de Barra do Sahy, em São Paulo (Divulgação/Divulgação)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.