Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Temer descumpre promessa e mantém ministros acusados por Janot

Eliseu Padilha e Moreira Franco, também alvos da denúncia, permanecerão em seus cargos

O presidente Michel Temer (PMDB) não vai afastar os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral), seus dois principais auxiliares no Palácio do Planalto denunciados nesta quinta-feira, 14, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Embora tenha fixado, há sete meses, uma “linha de corte” para investigados da Lava Jato, Temer descumprirá a promessa, sob o argumento de que a acusação da PGR tem como base “delações fraudadas”.

Em fevereiro, o presidente afirmou que ministros denunciados pelo Ministério Público na Operação Lava Jato seriam afastados temporariamente e, se virassem réus, demitidos.

Tudo foi planejado por assessores de Temer para enfrentar a crise, levando em conta a morosidade da Justiça. Agora, porém, o presidente afirma que Janot investiu em uma “marcha irresponsável para encobrir as próprias falhas”.

Questionada oficialmente nesta quinta, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência não se manifestou sobre o motivo de Temer descumprir sua promessa. Em conversas reservadas, no entanto, o presidente observou que afastar ministros seria o mesmo que dar vitória a Janot. Moreira Franco e Padilha são os dois peemedebistas mais próximos de Temer, responsáveis pela articulação política com o Congresso. Várias vezes, porém, eles divergem sobre temas do governo.

Integrantes do núcleo duro do Planalto, eles se transformaram em sobreviventes da crise política, após a queda de Geddel Vieira Lima, preso na última sexta-feira 8 após a polícia descobrir o local em que o ex-ministro guardava propina, e de assessores especiais como José Yunes, Rodrigo Rocha Loures, Tadeu Filipelli e Sandro Mabel. Em junho, Rocha Loures foi flagrado pela Polícia Federal arrastando uma mala com 500.000 reais.

Se afastados do cargo, os ministros perdem a prerrogativa de foro privilegiado, que permite investigação e andamento do processo no Supremo Tribunal Federal (STF), e não na primeira instância.

Por meio de medida provisória, Moreira Franco foi nomeado ministro no início deste ano, acumulando a nova Secretaria-Geral da Presidência com o Programa de Parceria de Investimentos (PPI), responsável pelas concessões.

Sem provas

Ao se defender da denúncia apresentada por Janot, o ministro Eliseu Padilha disse nesta quinta, em nota, que a acusação está “amparada em delatores que, sem compromisso com a verdade, contaram as histórias que pudessem lhes dar vantagens pessoais ante o Ministério Público Federal”.

Sem citar o empresário Joesley Batista, dono da J&F, e o corretor Lúcio Funaro, ambos delatores, a nota assinada pela assessoria de Padilha afirmou que, “ao final, com a inexistência de provas, o Poder Judiciário decidirá por sua inocência”.

Na mesma linha de desconstrução dos delatores, Moreira Franco argumentou que não existem provas para a denúncia. “Reitero que jamais participei de qualquer grupo para a prática de ilícito”, afirmou ele. “Essa denúncia foi construída com a ajuda de delatores mentirosos que negociam benefícios e privilégios”, completou.

Retaliação

Aliado de Temer, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), disse na quinta que, se fosse o presidente, não demitiria nenhum ministro por causa da denúncia. Segundo o peemedebista, a promessa foi feita em outro contexto político.

“Existem denúncias e denúncias. Esta não deve ser tratada com a mesma consideração. Vejo um viés político de retaliação, um desejo quase insano de atrapalhar o país”, afirmou o deputado.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. sinesio gimene

    olha a personalidade e a palavra dele, enquanto nao falavam dele ele dava uma de santo , agora que todo mundo sabe quem ele é , mandar embora pra que? ele esta sem moral , assim como a maioria dos politicos, sao bandidos, tem que pegar pena de no minimo 30 anos de cadeia e sem fiança e que quiser soltar tem que ir preso junto , sao bandidos no governo deste pais, este pais esta podre

    Curtir

  2. Pensem… Se ele demitir perderão a imunidade parlamentar(lamentável isto) e serão presos. Com isto, será mais gente para delatar contra o próprio Temer. Simples assim. AQUI, INFELIZMENTE, SÓ TEM UM JEITO, TOMADA DO PODER COM OS MILITARES. OS CARAS TOMARAM CONTA DE PRATICAMENTE TUDO.

    Curtir

  3. luciano jose do nascimento

    ELISEU PADILHA, MOREIRA FRANCO é alienado que acharia que este ladrão iria destituir seus ministros dos referidos cargos.

    Curtir

  4. JOSÉ ALVES GUIMARÃES

    Afastar alguns criminosos não mudará nada, afinal, o país inteiro é governado por bandidos!

    Curtir

  5. ADRIANOVIAJANTE007

    Este cidadão já era para estar depósito e preso. Fora Temer.

    Curtir

  6. João do Goiás

    Quando a gente chama Temer de mentiroso, traidor, golpista e machista é por que tudo é a mais pura verdade.

    Curtir

  7. Otavio Santos

    Diga-me com quem andas e eu te direi quem és …………

    Curtir