Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jair Bolsonaro tenta aprender economia com especialista do Ipea

O deputado tem encontros semanais com Adolfo Saschsida, um dos onze conselheiros do parlamentar

O pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Adolfo Sachsida, de 45 anos, tem participado de encontros semanais com o deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) para discutir temas da economia brasileira e mundial.

Segundo Sachsida, ele é parte de um grupo de 11 economistas e intelectuais que têm mantido interlocução com o parlamentar, segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto para a Presidência em 2018, atrás apenas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Apesar dos encontros regulares, Sachsida, que é filiado ao DEM, diz não ter sido contratado para dar aulas. “Não sou professor do Bolsonaro. Trocamos ideias e eu não sou pago para isso”, disse ele, que não informa a identidade dos demais participantes do grupo.

Sachsida tem no currículo uma passagem como professor de Economia da University of Texas – Pan American e consultor do Banco Mundial para Angola. Hoje, mantém página no YouTube em que dá aulas de economia.

Eleitor assumido de Bolsonaro, “mesmo antes de ser convidado para conversar sobre economia com ele”, Sachsida foi “desnomeado” em 2016 para o cargo de assessor especial do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), depois que suas postagens favoráveis ao movimento Escola Sem Partido tornaram-se públicas.

Sachsida recorre aos mesmos argumentos de Bolsonaro para justificar a falta de intimidade do deputado com os princípios da economia. “Ele não precisa ser especialista em economia. FHC e Lula não eram, mas convidaram pessoas que entendiam do tema  para suas equipes”, afirma.

Segundo ele, os encontros começaram em julho, quando o presidenciável se aproximou do PEN (que em breve mudará o nome para Patriota). Desde então, tem frequentado o gabinete de Bolsonaro e feito caminhadas com ele. Nas ocasiões, diz debater uma “necessária revisão das políticas públicas” – principalmente as que envolvem subsídios governamentais. “Com um melhor controle das políticas públicas, podemos até fortalecer programas sociais, como o Bolsa Família.”

O pesquisador afirma que o deputado tem grande interesse pela economia de princípio liberal e já se declarou favorável à independência do Banco Central. “Quando o mercado conhecer o Bolsonaro com mais profundidade, vai entender que ele é um político responsável com a condução econômica.”

Indicação

A parceria, segundo Sachsida, não significa indicação para a eventual equipe econômica, no caso de o deputado chegar à Presidência.

“Eu já falei para Bolsonaro que, em um eventual governo, ele deveria manter boa parte da equipe econômica atual e nomear para ministro da Fazenda o Mansueto Almeida (atual secretário de Acompanhamento Econômico do governo Michel Temer)”, disse o pesquisador do Ipea.

O nome preferido de Sachsida, não endossado publicamente por Bolsonaro, também é pesquisador do Ipea e faz parte da equipe do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Mansueto defende o ajuste fiscal, a reforma da Previdência e, em 2014, foi consultor do então candidato e senador Aécio Neves (PSDB-MG). Procurado pela reportagem, o deputado Jair Bolsonaro não se manifestou.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. RobôViciadoEmBolacha #diganãoamortederobos

    O fato dele querer aprender economia mostra que ele quer se preparar para 2018, quando for presidente de nosso país! Diferentemente de Lula, que só faz caminhadas pelo país.

    Curtir

  2. Ainda que fosse verdade, já foi comprovado que é mentira, mas se fosse verdade seria uma atitude louvável demonstrando humildade e interesse. Não creio que Bolsonaro precise de ensino básico porque ele é uma pessoa inteligentíssima, merece ser presidente, patriota e ama a nossa nação com seu povo!!! #bolsonaro2018

    Curtir

  3. Nelson Marchetto

    Ele não precisa realmente ser um expert e precisa sim privatizar a Petrobras mas não só, privatizar todas inclusive os bancos estatais e se dedicar em três áreas, educação, saúde e segurança, não tendo mais estatais, precisará no máximo 10 ou 12 ministérios com gente profissional contratada no mercado, especialistas não políticos!!!

    Curtir

  4. SILVANEA OLIVEIRA

    Que bom que pelo menos ele está tentando aprender com quem sabe e não fica passando informações inverídicas para mostrar que sabe de alguma coisa. Gosto do #Bolsonaro porque ele é sincero! Parabéns, Mito!!!!

    Curtir

  5. Jerry Wendel

    Fake news. Mais Bolsonaro nosso presidente em 2019 está se preparando em todas as áreas e todos os países não terroristas ele fará alianças e negócios

    Curtir

  6. AGNALDO MACEDO

    Se fosse verdade seria uma atitude nobre e louvável, mas, já foi comprovado se tratar de uma mentira….

    Curtir