Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pussy Riot divulga videoclipe contra Putin gravado em Sochi

Passagem da banda punk pelos Jogos é marcada por detenções e agressões

O grupo russo Pussy Riot divulgou nesta quinta-feira um videoclipe [confira abaixo] rodado no centro de Sochi, cidade que recebe os Jogos Olímpicos de Inverno. Cantada em russo, a música ‘Putin Will Teach You How to Love the Motherland‘ (Putin vai te ensinar como amar a pátria, em tradução literal) critica o presidente Vladimir Putin e denuncia a violação dos direitos humanos na Rússia.

O vídeo inclui imagens das agressões que o grupo sofreu nesta quarta-feira, quando foi atacado por membros da milícia cossaca que ajudam policiais e soldados na segurança dos Jogos. Há também cenas das integrantes andando pelas ruas de Sochi e interagindo com o mascote das Olimpíadas. Em outra passagem, imagens mostram uma praia do Mar Negro em Sochi e as mulheres do Pussy Riot nadando. Em outro trecho, as integrantes do grupo cantam e dançam diante dos anéis olímpicos.

Leia também

Sochi: Milícia russa chicoteia integrantes do Pussy Riot

Integrantes do Pussy Riot são libertadas em Sochi

Integrantes da banda Pussy Riot são presas em Sochi

A letra da canção em russo faz diversas criticas à Rússia, como contra as detenções após um protesto da oposição em maio de 2012, um dia antes da posse de Putin para o terceiro mandato. “Condenaram a Rússia a seis anos de reclusão em um campo”, cantam, em referência ao atual mandato presidencial de Putin. “Nos campos [de detenção], os ensinarão a gritar, a obedecer e a saudar os chefes”, cantam. (Continue lendo o texto)

Vídeo: Putin Will Teach You How to Love the Motherland


Na terça-feira, Nadezhda Tolokonnikova e Maria Alyokhina, líderes da banda, permaneceram algumas horas detidas em uma delegacia. As ativistas não foram indiciadas por nenhum crime e, segundo a polícia russa, foram levadas a delegacia para prestar depoimento como testemunhas em um caso de furto registrado no hotel onde estão hospedadas. Além delas, outras sete pessoas que estavam detidas pelo mesmo motivo também foram liberadas sem indiciamentos criminais.

Leia mais

Em NY, membros do Pussy Riot reforçam críticas a Putin

Canção da banda Pussy Riot expõe intolerância russa

“Chegamos aqui no domingo e nós estamos sendo detidas o tempo todo. Mesmo quando nós estávamos dirigindo o nosso carro e andando na rua. Eles estão procurando por quaisquer razões para nos prender”, disse Nadezhda na saída da delegacia. Ela também disse que esta foi a terceira vez que as duas foram presas, pois tinham sido detidas durante algumas horas na segunda e no domingo.

O grupo Pussy Riot ficou famoso ao interpretar uma ‘oração punk’ contra Vladimir Putin em fevereiro de 2012 em uma catedral moscovita. Por esta ação, as jovens Nadezhda e Maria cumpriram pena de 21 meses de detenção em uma colônia penal na Sibéria.

(Com agência France-Presse)