Argentina apreende coleção de objetos nazistas

Muitas peças estavam acompanhadas de fotos para comprovar sua autenticidade

A polícia de Buenos Aires encontrou o que pode ser a maior coleção de artigos nazistas da Argentina. Entre objetos como bustos de Adolf Hitler, punhais, medalhas e canecas que seriam destinados ao mercado negro, havia instrumentos médicos usados para medir o tamanho da cabeça. Ninguém foi preso.

Autoridades acredita que os 75 artefatos, muitos guardados em caixas ornamentadas com suásticas, pertenciam a nazistas de altas patentes na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. A coleção estava guardada em uma sala escondida atrás da biblioteca de uma residência em Beccar, na região metropolitana de Buenos Aires.

“As primeiras investigações indicam que se trata de peças originais”, disse Patricia Bullrich, ministra de Segurança argentina. Segundo ela, muitas peças estavam acompanhadas de fotos para comprovar sua autenticidade, inclusive do próprio Hitler.

A polícia argentina investiga como as peças chegaram ao país. A principal hipótese é de que os objetos foram levados por um ou mais oficiais nazistas que fugiram da Alemanha com o fim da guerra, como Josef Mengele, o ‘Anjo da Morte’ – mais de três décadas depois, ele morreu em Bertioga, litoral de São Paulo.

Realizada no início do mês, a operação também apreendeu uma grande quantidade de objetos arqueológicos de origem chinesa e egípcia.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Será que Adolfinho não morreu na Argentina?

    Curtir

  2. Osmar Serrragem

    Se a Sra. Ministra for à Feira de Santelmo, aos domingos, no centro de Buenos Aires, e tiver interessada, aumentará muito a sua coleção de maluquices nazistas…Eu, que tenho outras taras, comprei uma baioneta de AK 47, com o emblema da URSS… Na embalagem original…

    Curtir