Melania Trump: relatos de assédio foram organizados pela oposição

A esposa do candidato Donald Trump defendeu o republicano das acusações de assédio sexual. "Eu acredito no meu marido"

Melania Trump, mulher do candidato republicano à Casa Branca, afirmou nessa segunda-feira que seu marido foi “incitado” a fazer comentários machistas em uma gravação de 2005, divulgada na semana passada. A ex-modelo também tachou de “mentiras” as acusações de assédio sexual feitas contra Donald Trump por pelo menos oito mulheres, em sua primeira entrevista desde que os casos vieram à tona.

Para Melania, as acusações assédio contra o marido, publicadas no jornal The New York Times e na revista People, foram “organizadas pela oposição”. “Eles checaram o histórico dessas mulheres? Elas não têm nenhum fato”, afirmou à rede CNN. “Eu acredito no meu marido”.

A eslovena criticou especialmente o relato em primeira pessoa da jornalista Natasha Stoynoff, que trabalhava para a People, onde conta ter sido agarrada por Trump na casa do magnata, na época em que Melania estava grávida. “Ela escreveu na mesma reportagem que me viu na Quinta Avenida e eu perguntei ‘Natasha, por que não lhe vemos mais?’. Eu nunca fui amiga dela, não a reconheceria”, atacou.

Melania também defendeu o marido das críticas acerca do vídeo divulgado pelo Washington Post, no qual conta como usava seu status de celebridade para abusar de mulheres. “Eu disse para o meu marido que a linguagem não é apropriada, não é aceitável. Eu fiquei surpresa porque aquele não é o homem que eu conheço”, comentou. “Eles estavam em uma ‘conversa de meninos’ e ele foi levado pelo apresentador a dizer coisas ruins e sujas”, afirmou a ex-modelo.