Fluminense se revolta com arbitragem em Itaquera

Presidente Peter Siemsen cobra CBF e diz que, contra Corinthians e Palmeiras, sua equipe joga "contra 12" em São Paulo

O Fluminense deixou o Itaquerão revoltado com a arbitragem na derrota por 1 a 0 para o Corinthians, resultado que decretou a eliminação da equipe carioca nas oitavas de final da Copa do Brasil. O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, pediu para fazer um pronunciamento para criticar o árbitro Rodolpho Marques e afirmar que a equipe carioca costuma ser muito prejudicada em jogos contra paulistas.

“A arbitragem brasileira tem um problema sério. A gente vem jogar aqui neste lindo estádio, mas sempre joga contra 12 jogadores. A CBF está na hora de repensar, acordar, evitar essa vergonha que a gente vem passando por aqui”, criticou.

Copa do Brasil: Santos arranca empate com o Vasco e avança
Grêmio elimina Atlético-PR após 16 pênaltis

O Fluminense reclamou principalmente de dois lances em que pede pênalti e da anulação de três gols por impedimento (todos bem marcados). O último deles, já no segundo tempo, foi o que mais irritou Siemsen porque o auxiliar demorou para confirmar a posição irregular de Richarlison. “Como se demora uma barbaridade para anular um gol? Não tenho nada contra as pessoas de São Paulo, mas não é possível que quando a gente joga contra Palmeiras e Corinthians jogamos contra 12, nunca é equilibrado.”

A expulsão de Marquinho, aos 40 minutos no segundo tempo, também deixou o dirigente revoltado. Como Fluminense e Corinthians voltam a se enfrentar no domingo, no Itaquerão, pelo Brasileiro, o mandatário fez um ataque. “O que posso esperar no domingo? Outra arbitragem vergonhosa?”, provocou.  Em relação ao Palmeiras, Siemsen reclama que no ano passado, nas semifinais da Copa do Brasil, o Fluminense foi prejudicado com a marcação de pênaltis para o time paulista.

O treinador Levir Culpi – que no ano passado, dirigindo o Atlético-MG, disse que o Brasileirão “estava manchado” por erros a favor do Corinthians  – voltou a protestar contra a equipe paulista. “Tivemos realmente seis lances importantes para interpretação do árbitro. Seis lances capitais. E o resultado foi de 6 a 0 para o Corinthians. Difícil de acreditar”, revoltou-se o treinador do Fluminense.

Vários jogadores também protestaram e o  Cícero foi o mais incisivo. “O juiz cai na pressão por estarem jogando no mando do adversário. Eles sempre caem na pressão. Isso aí é uma palhaçada. Engraçado que isso só acontece aqui, sempre com o Corinthians.”

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, disse que a cabeça quente pela derrota fez Siemsen reclamar dessa forma efusiva. “Você fica nervoso de perder. A gente sabe que a arbitragem erra pra cá, erra pra lá, às vezes saio eu reclamando do que o juiz errou. Quando eles voltarem para casa para ver os lances, vão ver que o juiz atuou de forma correta”, defendeu.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Gilberto Goes Junior

    Nenhuma novidade quando é Corinthians,só que Fluminense e time de tapetão merece ser Roubado

    Curtir