Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘MasterChef Profissionais’ estreia com briga de Paola Carosella

Temporada especial conquistou a maior audiência do programa em um primeiro episódio, com 8 pontos no Ibope

Pouco mais de um mês após o fim da terceira temporada de MasterChef Brasil, a Band já jogou no colo do telespectador uma nova edição. MasterChef Profissionais estreou nesta terça-feira com eliminação tripla, provas mais exigentes e uma briga entre Paola Carosella, a jurada mais popular do programa, e um dos competidores. O resultado foi um recorde de audiência, com 8 pontos no Ibope, a melhor marca para um primeiro episódio de temporada do reality.

LEIA TAMBÉM:
Band testa paciência do público com mais um ‘MasterChef’
Flagramos uma sujeirinha no fogão do ‘Masterchef Profissionais’
Fogaça bate boca com participante do ‘MasterChef Brasil’

Os catorze  participantes entraram na cozinha do programa e descobriram que passariam por três provas, cada uma delas eliminaria um competidor. Na primeira, que consistia em fazer uma releitura de um talharim à carbonara, Eliane errou no ponto da massa e colocou um pimentão que não agradou a Paola, Erick Jacquin e Henrique Fogaça. Ela logo foi mandada para casa.

A segunda prova era de técnica e consistia em cozinhar uma corvina ao estilo mediterrâneo. Assim que Fernanda trouxe seu prato para avaliação, Paola já soltou uma crítica: “Não tem nada de mediterrâneo no seu prato”. A competidora tentou justificar que purê de batata-baroa era muito usado na França, o que foi negado por Jacquin, que nasceu lá, e depois cometeu uma gafe ao afirmar que presunto de Parma era um ingrediente típico da Espanha. Paola não aguentou e corrigiu a cozinheira, dizendo que a região de Parma fica na Itália e não tem nada de mediterrâneo na cozinha local. No fim, os três chefs decidiram que a participante não cumpriu as exigências da tarefa e a eliminaram.

A última prova consistia em uma simulação de serviço em um restaurante. Paola vestiu o dolmã de chef e comandou os quatro piores concorrentes das etapas anteriores em uma tarefa em que a organização e o trabalho deles em conjunto em uma cozinha seriam julgados. Porém, tudo virou uma bagunça e o clima pegou fogo. A jurada perdeu a paciência e discutiu com os competidores. “Eu tô falando. Não escutam nada. Na cozinha ou fala um ou fala outro, ou não se escuta nada”, berrou a chef.

O participante João, que é professor de gastronomia, foi o que mais irritou a argentina e chegou a desacatar suas ordens durante a prova. “Eu te falei para não fazer a tuile, e você fez”, começou ela. “Mas vai ficar pronta”, tentou responder o subordinado. “Então o dia em que comandar um restaurante você vai deixar que os funcionários te desafiem e façam o que eles querem, ou você terá uma ordem e um controle? E se alguém está te falando para não fazer uma tuile, e alguém faz, você acha o máximo? O.k., já entendi”, exaltou-se Paola. Toda a confusão da prova pode ser vista no vídeo abaixo:

Apesar do embate entre Paola e João, o terceiro eliminado da noite foi Izadora, que desde o começo da prova mostrou trabalhar em um ritmo lento demais. Em certo momento, a competidora chorou, pois se sentiu desrespeitada por Ivo, outro participante que foi convocado pelos jurados para ajudar os quatro cozinheiros na berlinda. Nas redes sociais, Ivo foi duramente criticado por internautas que o julgaram machista com a colega. A chef chegou a conversar com a concorrente para que ela se acalmasse, mas ainda exigiu que Izadora trabalhasse de forma mais eficiente.

Audiência – O primeiro episódio do MasterChef Profissionais atingiu 8 pontos de audiência, registrando a melhor estreia de todas as temporadas, seguindo informações da própria Band. A primeira temporada do reality atingiu apenas 4 pontos na sua estreia, marca que se repetiu na terceira edição. A segunda temporada, vencida por Isabel, tinha o melhor primeiro episódio até então, com 5 pontos de audiência. O programa deixou a Band na liderança por cinco minutos.

Na próxima terça-feira, os onze cozinheiros profissionais que continuam na disputa terão de replicar um prato do restaurante Tête à Tête, dos chefs Gabriel Mateuzzi e Guilherme Vinha: arroz de bacalhau. A receita parece simples, mas esconde procedimentos complexos. No desafio final, haverá uma prova de pressão dividida em três etapas. A partir de ingredientes- surpresa, eles terão de criar pratos em vinte, quinze e dez minutos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Esses três chefes aí são de uma antipatia e soberba a toda a prova. Lembram os comandantes nazistas dando ordens em um campo de concentração.

    Curtir

  2. Patrícia Backhaus

    Como a Veja.com publica algo com erro de ortografia? NÃO né? Um erro tão grotesco como este, não! Escrever “catorze”. INACREDITÁVEL E FRUSTRANTE ver uma revista cometer este tipo de erro.

    Curtir